sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

FÓRUM SOCIAL MUNDIAL- Drops do 3º DIA

Caro leitor, essas últimas postagens tem sido um tanto longas, me desculpe. Por isso estarei postando meus drops do 3º dia em duas partes.

Primeira Parte

Chegamos ao Hangar pouco depois das 15 horas, para um evento marcado para ter início as 19h. Na entrada do estacionamento, apenas grupos de índios e carros autorizados passavam. Dezenas de ônibus com as caravanas de diversos partidos de esquerda aguardavam sua vez. Ouvi alguém da organização dizer que havia mais de 5 mil pessoas aguardando nos ônibus, mas só depois de 2 horas os ônibus tiveram permissão para entrar, e eu me espremi num deles.
Depois de entrar numa fila e passar pelo detector de metais, estamos no ambiente climatizado do Centro de Convenções. Sobre uma plataforma havia dezenas de cinegrafistas. Notei que o espaço estava dividido em quatro áreas distintas: uma para as comunidades indígenas, uma para autoridades e convidados, uma para os grupos dos ônibus e a última, mais distante do palco e sem cadeiras, reservada para o povão do lado de fora. E quando as portas foram abertas, o pessoal que aguardava do lado de fora começou a entrar e invadir a área com cadeiras, causando protestos e confusão com a equipe que fazia a segurança.
Um grande grupo da União da Juventude Socialista (JS) exigia ser levado para a área reservada às caravanas de partidos socialistas. Como protesto começaram a entoar palavras de ordem , mas foram atendidos e seguiram em fila, todos de mãos dadas para não permitir a entrada de quem não pertencesse ao movimento. A mim pareciam aquelas crianças que a professora leva para um passeio no bosque Rodrigues Alves, mas como eu precisava passar para a área VIP, chegar mais perto do palco e obter fotos melhores, entrei no trenzinho (o que um blogueiro não faz por uma boa postagem).
Num palco lateral acontecia uma programação musical, enquanto os presidentes não chegavam. Beto e Leno, dupla de Castanhal, cantava musicas country, mas para minha sorte entrou, em seguida, Mini Paulo e seu quarteto, famosos por tocar música instrumental de alta qualidade. Depois vieram os bois Garantido e Caprichoso, de Parintins (Amazonas). Segundo o apresentador, era a primeira vez que os dois bois rivais se apresentavam no mesmo palco. Ao entoarem “Vermelho”, consagrada na voz de Fafá de Belém e cantada durante a campanha que elegeu Lula, a platéia cantou junto numa explosão de satisfação. Mas ao final tive que aturar mais country da dupla de Castanhal...
Enquanto isso a JS, em pé sobre as cadeiras, agitava bandeiras e gritava palavras de ordem. Penso que não queria perder a oportunidade de aparecer diante do mundo. E como onde há jovens sempre surge uma sadia molecagem, o rapaz na fila da frente encheu um preservativo, e atirou o balão para o ar. Em pouco tempo balões de camisinha, parecendo grandes salsichas brancas, estavam subindo ao sabor de tapas, tão logo ele descia.
A presença dos jovens era praticamente maciça, mas vi uma criaturinha simpática, que devia ter uns 70 anos, caminhando como se passeasse por entre os canteiros de sua horta. A velhinha trazia um chapelão de palha onde se lia: “Que crise é essa?”.
Perto das 20 horas chegaram a Governadora do Pará, Ana Júlia, a ministra Dilma Roussef, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc e comitiva. Mas todos queriam ver os presidentes Hugo Chávez (Venezuela), Rafael Correa (Equador), Evo Morales (Bolívia), Fernando Lugo (Paraguai) e o Luizinho, do Brasil.

2 comentários:

Jenny Horta disse...

Amigo Franz!! Que maravilha de "cobertura"!!! Assim, vais acabar deixando a profissão de professor pela de jornalista...Estou adorando ler tudo e esperando mais fotos. Grande abraço do tamanho da distancia até aqui em Niterói...

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum