quinta-feira, 17 de março de 2011

Salas de Informática e as velhas questões

Essa postagem vai a propósito das expectativas ante as novas diretrizes para as Salas de Infromática Educativa-SIE das escolas da rede estadual do Pará. Com a mudança de governo veio uma proposta de rever a Portaria de Lotação de Professores nas SIE adotado no governo passado, o que tem inquietado esses profissionais. 
Entendo que a SEDUC e Cooordenação de Tecnologias Aplicadas a Educação-CTAE queiram rever decisões e ações tomadas pelo goveno anterior com respeito à Informática Educativa (e ao próprio Plano de Cargos,  Carreira e Remuneração do Magistério-PCCR que foi proposto  e aprovado no governo passado, mas por pura incompetência não foi posto em prática), entretanto acredito que se o desejo da SEDUC, o sincero desejo, for de melhorar a educação pública estadual pelo incremento da utilização de computadores e Internet no chão da escola, o melhor caminho não é  mexendo na carga horária, remanejando ou/e, até mesmo, deixando de conceder-lhes as justas conquistas. 
A melhor é mais eficiente forma de melhorar a educação pelo emprego das TIC é garantir que esses espaços e recursos sejam, efetivamente, utilizados por professores e alunos.  Que a SEDUC cobre resultados é seu direito, mas é sua obrigação dar condições para que esses resultados positivos desabrochem e floresçam. E, se tiver que punir, seja justa. Para isso são necessárias mudanças, estas sim, no currículo, nas estratégias de sala de aula, na formação dos professores,  dos gestores, da equipe administrativa e técnico-pedagógica. Mais que a vontade de querer mudar, é necessário a pulsão de querer melhorar.
Penso, inclusive, que a SEDUC poderia baixar uma portaria, esta sim, que obrigasse professores de sala de aula a planejarem, pelo menos uma vez por mês, uma aula  na  SIE. Ao mesmo tempo, exigisse  (mas desse respaldo e apoio) para que os coordenadores pedagógicos cumprissem com seu papel  profissional acompanhando os planejamentos e cobrando seu cumprimento. Algumas dessas sugestões apresentei em 2005, na minha dissertação de mestrado,  que pode inclusive ser baixada clicando-se no ícone correspondente na barra lateral deste blog.
O blog da Escola Estadual Agostinho Monteiro está divulgando uma Carta Aberta (clique AQUI para ler), onde apresenta as preocupações dos profissionais de SIE com relação as novas  e anunciadas medidas. Não vou divulgá-la aqui, nesta postagem, porque vai torná-la longa demais, contudo recomendo sua leitura.  

10 comentários:

Léa Paraense Serra disse...

Caro Franz,

Eu aguardava com ansiedade que a SEDUC fizesse lotação no turno da manhã no Laboratório de Informática da Escola Deodoro de Mendonça para dar melhores condições aos professores que utilizam as TIC como ferramenta no ensino/aprendizagem. No entanto, hoje li no blog da Escola Dr. Freitas (fiz um link)a carta à qual você recomenda a leitura.

Na sua postagem entendi melhor a razão do manifesto. Que as mudanças aconteçam para melhorar, para atingir os propósitos de uma educação de qualidade, respeitando as conquistas da categoria.

Abraço.

Franz disse...

Léa, mudanças são necessárias e não podemos ser contra elas. E sabemos que quando muda governo existe o famigerado costume de detonar tudo que de bom o anterior fez, porque o que fez de ruim o que entra aproveita para capitalizar.
Espero, sinceramente, que a SEDUC tenha mais bom senso do que boas intenções.
Franz

Marcelo Carvalho disse...

Olá Franz,

Também fiz uma postagem no meu blog sobre este assunto, adicionei um link para o seu texto.

Ao ler o e-mail encaminhado pelos professores, tive uma única certeza:

não é possível se omitir do debate!

Um abraço,

Marcelo Carvalho

Ps. Professora Léa, a senhora seria uma excelente professora para a sala de informática da escola Deodoro de Mendonça, não desista, elabore seu projeto e entregue ao diretor da escola. O professor Amoras fez vários cursos no NTE Belém, ele tem clareza da importância da sala de informática para o desenvolvimento de bons projetos pedagógicos.

Ana Cecilia disse...

Oi! Franz, é uma grande inquietação que estou sofrendo com esse assunto, afinal temos os nossos compromissos pessoais.
E toda a evolução que conseguimos, não esta perfeito, mas melhorou muito, principalmente com os cursos e com os encontros que tinhamos no NTE, e isso a SEDUC devia avaliar, como as salas funcionavam no passado, sem interação com a escola e com outras SI. Concordo com a sua sugestão de rever e implementar novas ações, mas não desistimulando o profissional.
Um abraço!

Franz disse...

Marcelo, muita gente tem o habito de calar, e depois acha-se no direito de reclamar. Por isso não podemos nem devemos nos omitir do interesse da coletividade ou da categoria.
Franz

Franz disse...

OI, Ana Cecilia, nunca estará perfeita a nossa situação profissional e fncioal, pois o processo é de permanente construção, mas se estiver JUSTO, já teremos dado um enorme passo em direção a um "status quo" profissional melhor, e que se refletirá sobre o desempenho dos alunos.

Prof. Adinalzir disse...

Caro Franz
Esse mesmo filme já ocorreu aqui no Rio de Janeiro, se não me engano foi no ano de 2007. Quando praticamente desprestigiaram as salas de informática, fazendo com que muitos desses profissionais voltassem para as salas de aulas comuns. Depois veio o governo Sérgio Cabral e mudou novamente tudo. Na época, foi o caos para muitos de nós. Infelizmente, vivemos ao sabor de políticos que nunca pensam na qualidade da educação. Mas não desistam, lutem!
Um grande abraço! :-)

Franz disse...

Caro amigo Adinalzir, e não é só aqui e no Rio que isso já aconteceu, não! Só que aqui em Belém essa história se repete, e com o mesmo governador, que retorna ao poder depois de 4 anos de PT (que por sinal foi um governo muito incompetente em diversas áreas, mas em se tratando de Informática Educativa foi muito bom).
Forte abraço dessa manhã ensolarada e caliente.

Conceição Rosa disse...

Olá Franz

Confirmando o que disse Adinalzir: a saída dos professores da sala de informática aqui no RJ foi em 2007 e foi um caos para muito de nós. Um dos argumentos do governo pela saída dos professores foi de que havia falta de profissionais em sala de aula - reforçando-se a idéia de que o profissional da SI não desenvolve trabalho pedagógico.
A inserção tecnológica nas escolas travou .
Acredito que a falta de acesso de alunos e professores fez o governo perceber que seria necessário reativar as SI através da relocação dos professores.
Mas, esta história aconteceu no primeiro ano do governo Cabral e houve troca de secretário na Educação(hoje há um terceiro na pasta). Não sei se há uma relação direta com a situação descrita, mas como educação é processo mensurável ao longo de anos, vale lembrar que o RJ ficou muito mal na última avaliação do SAEB...
Hoje, há vários projetos do próprio governo para uso das tecnologias que passam, necessariamente, pela orientação do profissional da SI para chegar a alunos e professores.
Boa sorte a todos aí no Pará, e espero que não sejam cometidos os mesmos erros acontecidos aqui no estado do Rio.

Franz disse...

Conceição, a categoria está se mobilizando. Acredito que o governo, desta ves, não cometará os mesmos erros que cometeu no passado, até porque é preciso considerar que a educação de hoje prescinde da Informática.
Abraços paraônicos

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum