quarta-feira, 23 de março de 2011

Alma ao Sol não mofa

Eu me feri na mão sem querer (a gente está sempre se ferindo sem querer, seja no corpo, seja na alma). A ferida era pequena. Dei-lhe pouca atenção. Apenas lavei e esperei que sarasse naturalmente. Mas ela cresceu e incomodou feito criança mal-criada. Então, passei uma pomada anti-inflamatória e, para proteger e manter a pomada, usei um curativo. Ele também era necessário para mantê-la oculta (ou pelo menos disfarçada), posto que ninguém quer tocar a mão que traz uma ferida, já com um curativo band-aid... Assim, com aquele curativo passava o dia inteiro. Trocava-o ao dormir. Mas a danada da feridinha, já do tamanho de uma moeda de 10 centavos, não sarava. Ao contrário, parecia mais inflamada e desagradável ao olhar. Cheguei a pensar que ela se alimentava dos curativos ou da pomada. No andar da caruagem, logo precisaria de uma bandagem maior. Então, me armei de coragem e desisti de qualquer curativo. Nem mais pomada lhe cobriria. Deixei a ferida ao vento, tomando Sol e chuva - que aqui em Belém é diária e intensa nesse mês de março. Em três dias ela criou casca e fechou. Sarou. Agora está uma pequena mancha roxa que logo não deixará vestígios.

Eis que, às vezes, agimos assim com as pequenas feridas que abrimos na alma. Elas, quase sempre, começam com uma pequena mentira, que cresce e se alimenta do cuidado que lhe damos. Cresce e incomoda. Até que a abandonamos - ou a revelamos -, e assim, posta à luz, à claridade do Sol que revigora tudo e ao vento que dissipa as sementes e espalha o perfume das flores, ela fenece, seca, sara.

É preciso muita coragem para se viver com a alma ao Sol e ao vento. Pois que a mentira é como o bolor, só cresce onde há escuridão e umidade.

Crédito imagem: http://isacasaca.blogspot.com/2010/05/janelas-e-herois.html

2 comentários:

Roseli Venancio Pedroso disse...

Oi Franz,
Que belo texto! realmente o excesso de cuidado nos tira a força da imunização não é mesmo? Lembro que quando pequena, sempre que me machucava, só lavava e já saia correndo brincar e em pouco tempo, o machucado estava cicatrizado. É isso.
Bjs

Franz disse...

Roseli, obrigado pela visita e comentário. Hoje a danada da feridinha da mão está quase 100% boa. Mas a da alma...

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum