terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

O QUE É PRECISO PARA SER FELIZ E REALIZADO?

Dizem que ao longo da vida o homem, para ser feliz e realizado, deve realizar três coisas: plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho. Talvez essas três condições tenham relação com a realização intelectual (livro), realização espiritual (árvore) e a realização material (filho), mas nunca parei bem para analizar o porque desse ditado. Hoje, porém, me ocorreu estudá-lo um pouco. Assim, descobri que essa trilogia é atribuida ao famoso poeta e escritor cubano José Martí Pérez, que liderou o movimento pela independência de Cuba. .
Mas o fato é que já plantei árvores. Aliás, desde 1969 até hoje, quando viajo de carro ou ônibus, costumo atirar sementes pela janela com a esperança de que brotem às margens das estradas. Mas isso não é plantar. Plantar uma árvore pode ser um ato solitário, mas nunca egoísta. Vai do ato da escolha da muda e do local onde será plantada até cuidados maiores, pois se planto uma mudinha devo me envolver com ela, cuidar de sua evolução e desenvolvimento. Devo preparar o solo, regá-la, defendê-la das pragas, aconchegar-lhe terra ao caule, dar-lhe aprumo no crescimento e, muito e muito depois, colher os frutos. Assim, quando o ditado diz para plantar uma árvore, penso que quer dizer ao homem: aprenda a ser cuidadoso com suas obras, pois outros poderão se beneficiar dela; seja paciente com seus projetos para que durem o bastante para lhe satisfazer, e não perca as esperanças, pois uma árvore é uma floresta em potencial.
O Olho, de Luiz Marcelo Resende. Imagem obtida em flickr.com/photos/resendrix/2593082600/

E escrever um livro? Esse parece ser um sonho de todo mundo. Bem, isso só não basta, é preciso publicá-lo. Já escrevi dois e tenho mais três em andamento. Eis outra ação solitária mas não egoísta. Escrever um livro é uma forma de deixar nosso recado para o mundo, por isso exige coragem para se expor, se deixar transpassar pelo olhar crítico dos outros. Escrever um livro exige pesquisa, dedicação e cautela de artesão para cinzelar a matéria bruta das palavras soltas e fixá-las no papel, cada uma no lugar certo. E isso não é tarefa fácil! É como desenhar a bico de pena: você começa colocando um pontinho aqui, outro ali, outro acolá e só quando juntar todos os pontinhos é que poderá ver a obra pronta.
Aqui o ditado quer dizer que um sonho se realiza pela persistência, que um castelo se constrói pedra sobre pedra. Você não deve desistir de seus sonhos, porém se não o realizou não deve se chatear, pois só o fato de ter lutado pela conquista já terá proporcionado um grande e belo aprendizado, e o tornará uma pessoa melhor.
E chegamos a terceira ponta desse triângulo que, segundo Martí Pérez, conclui a obra de um homem sobre a Terra: filho. Tenho três (o triângulo), mais dois enteados, logo tenho 5 (o pentagrama). Mas não basta ter um filho, é preciso criá-lo e educá-lo no caminho da verdade e da justiça. Se você plantou uma árvore e escreveu um livro antes, está preparado para essa última e talvez a mais árdua das tarefa: ser pai. E se começou sendo pai, plante uma árvore para seu filho e escreva num livro sua mensagem para ele, diga-lhe do que aprendeu com ele. Um filho é teu divisor de águas, muda tudo na sua vida, seu moço. É ele quem traz a revelação de tua existência, te mostra o sentido das coisas sem sentido que já fizestes na vida. Gravitarás em torno dele e descobrirás que, embora sejas o pai, é ele quem te governa, te guia e te ensina.
Para meu filho eu costumava dizer, quando lhe ensinava algo que aprendi com meu pai: Arcthur, sabe quem me ensinou isso? Foi meu pai. Até que um dia, com cerca de 5 anos e depois de um desses momentos, ele me disse muito sério: Pai, já notou que você nunca me ensinou nada... (imagina minha cara de espanto!)... É sempre coisa do meu avô. Foi ai que descobri que, mesmo sendo professor, nunca ensinei nada pra ninguém: não sou mais que um meio, um cano ente a caixa d'água e a torneira (mas me consola a idéia).
É como diz João Nogueira em duas lindas canções, um filho é seu espelho, e o meu medo maior é o espelho se quebrar. Assim, plantei árvores, escrevi livros, tive filhos e minha missão está quase completa. Agora recorro à poesia de Vinicius de Morais e à melodia de Toquinho, em "O Filho Que Eu Quero Ter", que sempre me emociona, para finalizar este post e lhe dizer: Eis porque me sinto realizado.

Quando a vida enfim me quiser levar pelo tanto que me deu
Sentir-lhe a barba me roçar no derradeiro beijo seu
E ao sentir também sua mão vedar meu olhar dos olhos seus
Ouvir-lhe a voz a me embalar num acalanto de adeus
Dorme meu pai sem cuidado, dorme que ao entardecer
Teu filho sonha acordado, com o filho que ele quer ter
.

9 comentários:

Sérgio Lima disse...

Opa Franz!

Quisera eu ir aí no Amazonas pra comemorar contigo os quase 13000 acessos ;-)

Enquanto isto, vamos lendo seus belícissimos textos

abraços

Dani Benaion disse...

Meu Deus... que texto lindo!
Li várias vezes... porque nao consegui ter um filho... mas penso que minha missão está nos filhos dos outros, que chegam às minha mãos de educadora...
Parabéns pelo texto.
Amei! Me emocionei!
Abraços meu amigo!

Conceição EJA disse...

Oi Franz
Parabéns pelo blog, pois é realmente muito bom acompanhar, quer dizer, navegar pelos seus escritos...

Conceição EJA disse...

Oi Franz

Fiz um outro comentário, parece que não foi...
Repetindo: parabéns pelo blog, neste aniversário. Realmente é muito bom navegar pelos seus escritos.

Francisco A Silva disse...

Caro Franz, ótimo texto. São estas buscas na vida que nos tornam mais fortes e perseverantes. Achei muito interessante o teu texto. Abraço.

Josete disse...

Oi Franz!
Que lindo esse post... Adoro o que escreves! E, constatei que tudo é verdade... Para mim está faltando escrever o livro, mas fico feliz com os amigos como você, que já o fez, parabéns! E para completar, me inscrevi para acompanhar o seu blog! Abração,
Josete

MYRLE disse...

Uma singela reflexão sobre felicidade a partir de fragmentos do estar no mundo, sua relação com o ambiente, o conhecimento e sua rede de afetos.Só tenho a desejar muitos fragmentos de felicidades pela vida afora.

blog do gallo disse...

Franz, comecei a seguir seu blog depois da sua deixa sobre "beradero" ... "ah!se eu fosse professor de literatura..." pois, eu sou... e usei teu blog e a música na aula... sucesso... agora tu vens com o tema do meu poema "Receita da Vida"... gostei...
ah... e o MAx Martins??? hein... partiu...

eis aí o meu poema...

o que importa mesmo é "O PAI...

RECEITA VIDA


Ensinaram-me a receita fácil da vida
Escrever um livro
Fazer um filho
Plantar uma árvore.

Tudo foi feito

O livro,
escrevi, poucos leram,
Estão empoeirados nas prateleiras da vida.

Os filhos,
cresceram e multiplicaram-se mundo afora

A árvore,
Está plantada em meu peito
E ainda hoje floresce
é a figura de meu pai

E esta...
arvorece dentro de mim.

blog do gallo disse...

Franz, comecei a seguir seu blog depois da sua deixa sobre "beradero" ... "ah!se eu fosse professor de literatura..." pois, eu sou... e usei teu blog e a música na aula... sucesso... agora tu vens com o tema do meu poema "Receita da Vida"... gostei...
ah... e o MAx Martins??? hein... partiu...

eis aí o meu poema...

o que importa mesmo é "O PAI...

RECEITA VIDA


Ensinaram-me a receita fácil da vida
Escrever um livro
Fazer um filho
Plantar uma árvore.

Tudo foi feito

O livro,
escrevi, poucos leram,
Estão empoeirados nas prateleiras da vida.

Os filhos,
cresceram e multiplicaram-se mundo afora

A árvore,
Está plantada em meu peito
E ainda hoje floresce
é a figura de meu pai

E esta...
arvorece dentro de mim.

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum