segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Ignea Natura Renovatur Integra: Purufica-te

Só quando a última árvore tiver sido cortada, 
Só quando o último rio tiver sido poluído, 
Só quando o último peixe tiver sido pescado, 
Só assim você verá que dinheiro não pode ser comido. 

Eu, como muitos de vocês, tenho recebido frequentes mensagens sobre o futuro do planeta: sobre a Profecia Maia, sobre a Profecia Cree (índios norteamericanos - versos acima), sobre a Profecia dos ínidos Hopi,  sobre 2012. Outras falam sobre dados de cientistas que apontam para a possibilidade de um asteroide colidir com a Terra (em 2014, 2019 e 2029), há as que  tratam das alterações geomagnéticas da Terra (Ressonância Schumman- vide texto de Leonardo Boff); ou do degelo polar (Ártico e Antártico) etc. Se vc. crê ou não, isso pouco importa. Todas são apocalípticas e unânimes em dizer que a humanidade precisa se purificar.

Diz o espiritismo de Kardec que este é um mundo de provas e espiações. A humanidade passa por um momento de profundas transformações morais, éticas, espirituais e materiais. Valores antes sagrados são postos à prova, e onde o forte padece o fraco não resiste. Eu não sou apocalíptico, nem profeta do Doons Day, mas vejo uma enorme necessidade de nos purificarmos. 

O ato de purificar alguma coisa é um processo de tratamento a que submetemos essa coisa. Purificar é a ação de tornar limpo o impuro. Na química purificamos uma substância com impurezas - como a água poluída, p.ex.-, com o uso de filtros. Os filtros servem para separar o agente poluidor mas, às vezes, a purificação acontece pelo fogo. No processo de obtenção de derivados do petróloe, p.ex., é através do fogo que se obtém a purificação do óleo bruto. 

Purificamos um texto ou uma obra qualquer, pela constante lapidação que nela fazemos, seja com o lápis, com o pincel ou com o cinzel. Mas isso no campo das coisas tangíveis, materiais. E no caso do intangível? No caso do pensamento e das coisas do espírito? A purificação do imaterial no homem se dá pelo sacrifício, mas ao sacrificar-se nem sempre o homem está se purificando. Matar ou cometer suicídio, p.ex., é praticar um sacrifício, não uma purificação. 

No sentido espiritual e místico, o sacrifício é parte de um ritual, onde, ás vezes, pode exigir sangue. O Cristo não foi sacrificado e jorrou sangue para purificar a humanidade? Acho que é pelo amor e só pelo amor que podemos nos purificar e salvar o que ainda existe. Estou em processo de purificação, e que me perdoem meus amigos.

*Crédito imagem: http://youpode.com.br/?tag=asteroide

2 comentários:

Rocio Rodi disse...

Franz, meu querido amigo!

Sabe bem mexer com a nossa reflexão.

- Mas, o que lapida nosso erro?
Só com o amor é possível visualizar respostas e enaltecer valores que nos humanizam, nessa consonância contigo - comprometidos também de educar-a-dor - e assim nos percebemos capaz de nos questionar e reconstruir o processo anterior, com forças para visualizar o daqui a pouco que faz o amanhã melhor.

E como se aplica na questão dos grandes problemas mundiais que assolam o cotidiano de nosso lugar?

Motivo de nos questionar e exigir mudanças urgentes, afinal, hoje é dia alusivo ao amor universal, cuja origem também remete ao ciclo do acasalamento dos passarinhos...

É preciso acreditar no poder do amor, dele vem a Paz e a Vida que nos enreda e nos humaniza. Mais vida ao Planeta!

Franz disse...

Rocio, como sempre senhora das palavras, que manipulas com a destreza do escultor.
Obrigado pela visita.
Franz

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum