sábado, 20 de fevereiro de 2010

Cai o interesse nos Blogs.

Segundo o estudo feito pelo Pew Research Center, o número de jovens internautas americanos entre 12 e 17 anos que escrevem blogs caiu de 28% para 14% desde 2006. (Fonte: Inovação Tecnológica)
Leia na íntegra AQUI

De acordo com essa reportagem, os jovens estão perdendo o interesse pelos blogs e "preferindo colocar postagens curtas em sites de redes sociais ou de micro-blogging, como o Facebook ou o Twitter". Por outro lado,  entre internautas os com  mais de 30 anos o interesse nos blogs permanece inalterado. A que se deve isso?

Bem, sabemos que escrever é um ato que exige reflexão, cuidado, seleção e um considerável esforço criativo e intelectual, e muitos jovens de hoje não gostam de escrever. Sabemos, também, que a maioria dos que navegam pela Web quer rapidez e objetividade nas suas pesquisas. Li, não me lembro onde, que o tempo médio de espera para uma página web abrir é de, no máximo 10 segundos, e isso vale também para os Blogs.

Então, a título de respota à pergunta anterior, será que poderíamos dizer que falta interesse dos jovens em ler/escrever textos um pouco mais longos que 140 caracteres? Talvez. Possivelmente. Tenho observado, em alguns blogs, que postagens curtas produzem mais comentários que postagens longas e mais elaboradas e reflexivas. Talvez porque uma postagem que traga  informações em doses menores estimule o leitor a contribuir, como se lhe pedisse uma maior participação, um complemento, por assim dizer.  

Nãos sei se há pesquisas nesse particular, mas me parece  interessante investigar se postagens curtas estimulam uma maior troca entre o blogueiro e seu leitor. Quem se habilita?
Blogagens relacionadas:
 Instigar é papel dos blogs
Quando um blog dá prazer?

6 comentários:

Rocio Rodi disse...

Franz,
Entendo que a criação de um Blog tem muito a ver com o objetivo daquele que se abre ao leitor weberiano, ao leitor que deseja. Se for postagem curta ou longa, quantidade ou qualidade, uma não exclui necessariamente a outra, o que se quer é dizer ao seu interlocutor imaginário e proficiente... E aprender com o outro, através de suas respostas, questionamentos, sugestões, inquietações, enfim, o que um causou no outro.
O jovens tem a sua característica, mas que há dentre eles, segundo a pesquisa que menciona, aqueles que permanecem produzindo seus Blog, e por que será? Qual é a diferença?
Assim como vejo alunos progredidos na escola e aqueles que não aprendem, por que não aprendem? Vamos com a maioria ou estamos em busca de algo diferente, há necessidade do que é comum a todos, ou a sua maioria, mas o que é peculiar.
Haverá sempre leitores e escritores em cada "estilo". Ser popular faz parte de um objetivo, ter um público seleto é outro.
Mas, sobretudo, é uma discussão e bastante polêmica. Legal!
Maria do Rocio

Suzana Gutierrez disse...

Oi Franz

Uma coisa que é preciso considerar é que esta pesquisa corresponde ao contexto norte-ameicano.
Em todas estas questões que tu apontas, as pesquisas por aqui ou não existem ou são circunstanciais.
Da minha observação na última década penso que os blogs só foram povoados por jovens lá nos seu início, no tempo dos diários pessoais e temáticos. O Orkut matou os blogs e fotologs adolescentes, na minha não científica observação.
O Twitter recem começa a ser usado pelos adolescentes. Meus alunos pouco usam e as manifestações dos que usam são na maior parte pessoais (nada de links, debates, ...) Idem para o Facebook: muitos até fizeram perfil, mas poucos usam.
Sobre o escrever: não são só os jovens que não gostam ou não tem habilidade no escrever. Onde está a reflexão pessoal, a contação de história, a produção de conteúdo próprio dos professores em seus blogs?
Assim, também, a paciência para ler é curta e é mais fácil um texto do tipo "selinho" (aqueles premios dardos e outros) receberem uma dúzia de comentários, do que uma reflexão como esta tua.

Recomendo uma espiada no Google Buzz (escrevi sobre isso hoje)
abração

prof. Fabiano Reis disse...

Minha preferência é sempre ler blogs com postagens curtas, pois seleciono de imediato se o assunto da postagem me interessa ou não acho que é como a galera de hoje recebe várias informações ao mesmo tempo (igual eu escuto música, olho o Orkut, elaboro material para a escola, penso em uma nova postagem para o blog. Etc. ) acho que por isso o twitter, Facebook entre outros (hoje já uso além do twitter o formspring.me eu também indico aos colegas professores) são mais procurados, só lembrando aos colegas que existem ferramentas no blog que transferem informações do blog para o Twitter ou vice-versa , e assim ocorre para outros como o formspring e o Facebook, convido aos colegas a visitarem meu blog para verem como os utilizo (http://biologiaquepariu.blogspot.com ) abraços professor e a todos.

Franz disse...

Rocio e Suzana,boas considerações, como de resto são todas as que vcs fazem.
De fato, a pesquisa trata dos jovens norte-americanos, mas podemos extrapolar para a nossa realidade, pois há similitudes no comportamento dos jovens de lá e cá.
Sabemos que para gostar de escrever é necessaŕio, antes, gostar de ler. Assim, manter um blog é preciso gostar de ler.
É por isso que desde 2007 tento implantar blogs nas escolas públicas e tentar fazer com que alunos e professores façam dele uma ferramenta de seu cotidiano.

Max Martins disse...

Professor,
eu já tinha lido a respeito desse assunto e tenho dois exemplos na família. Meus sobrinho (19 anos) e minha sobrinha (15 anos) abandonaram seus blogs.
Eles estão passando as férias comigo.
Sempre que usam o computador, estão conectados em várias páginas e programas ao mesmo tempo: orkut, msn, player de música, youtube, entre outros.
Fazem tudo ao mesmo tempo e tudo muito rápido.
A maioria dos adolescentes que eu conheço só pega um livro se for obrigado e, como se sabe, para escrever é preciso ler bastante.
Mesmo que seja para escrever sobre algo pessoal. Porém, passam horas lendo na frente do computador. O grande problema é que falta qualidade e profundidade nos assuntos em questão.
Penso, também, que o ato de blogar não dá uma resposta imediata. Principalmente, quando "blogamos" por lazer. Quero dizer, postamos e a comunicação não é imediata. Temos que aguardar um retorno, um comentário.
O meu irmão mais velho tem um blog e escreve sobre basquete.
Seus posts são extensos, quase sempre. Raramente, são lidos pelos mais jovens. Mesmo pelos que se interessam pelo assunto.
Resumindo, no meu ponto de vista, blogar é para quem gosta de conteúdo e não tem pressa e a juventude tem urgência para tudo.
Abraço

Rocio Rodi disse...

Oi Franz, Oi Max!!
Concordo com o Max, blogar é para quem gosta de escrever, sentimento semelhante a quem escreve um livro, temos um público leitor como objetivo, escrevemos pensando em nosso interlocutor.
Desejos de conversas, esperanças, sonhos, interesses... Tantos desejos e coisas e tal. Fluências da vida. Prazer que não se esgota.
Ler é muito importante para também não calarmos a voz que nos torna autor. Há entre jovens quem gosta de ler e escrever, como há entre pessoas de outras gerações que preferem orkut, msn, you tube...
Estilos e tempos não tão rígidos, que se dissipam e se encontram lá adiante com novos significados. Aprendemos a desacelerar! Faz bem.
Maria do Rocio

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum