quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

A pornochanchada televisiva

Como tem acontecido todo início de ano, nos últimos 10 anos, a Globo põe no ar essa moderna pornochanchada televisiva chamada de Big Brother Brasil, ou simplesmente BBB.

A pornochanchada foi uma manifestação cultural genuínamente brasileira, um tanto oportunista, é bem verdade, contudo era um gênero de filmes de costumes, ou seja, nada que exigisse da platéia um esforço de inteligência e intelectualidade. Seu objetivo era exclusivamente comercial, exatamente como o BBB.

Surgida em São Paulo na década de 1970, numa época de grande censura nos veículos de comunicação de massa, explodiu em todo Brasil porque explorava a nudez e o erotismo, com doses de humor e alguns palavrões, isto é: insinuava a sacanagem. E quem não gosta de uma boa sacanagem?

As pornochanchadas não tratavam de política, papo-cabeça, cultura undergroud e outras libações intelectuais, só de sacanagem. Mas era aquela sacanagem que não apresentava cenas de sexo explícito. Os produtores do BBB editam as cenas que vão para o ar acreditando que sacanagem é coisa que todo brasileiro gosta. Meu Deus, será que eles têm razão? Será que estamos em
Um país que perdeu a identidade
Sepultou o idioma português
Aprendeu a falar pornofonês
Aderindo à global vulgaridade
(O Meu País - Livardo Alves, Orlando Tejo e Gilvan Chaves. Canta Zé Ramalho)

Não, não! Esse pode ser o país de qualquer um, mas não é com certeza o meu país.

Nos anos 80, com a tolerância da censura e a permissividade dos cinemas a pornochanchada perdeu feio para os filmes pôrnos. Hoje aqueles filmes populares com rótulo de “pornochanchada” nos deixaram saudades, coisa que o BBB jamais fará. Muito pelo contrário.

Coitado do brasileiro! Este começo de ano trouxe-lhe duas pragas: as fortes chuvas e o BBB.

Embora não possamos impedir que as chuvas caiam, podemos minimizar seus efeitos. Então, talvez não seja apropriado dizer que elas são uma praga, ainda que provoquem avalanches, transformem córregos em rios amazônicos, alaguem ruas e casas, inundem cidades, tragam destruição ao patrimônio material, afoguem homens e bichos, indistintamente.

Mas o BBB, este sim, seguramente, é uma praga!

5 comentários:

Prof. Adinalzir disse...

Caro Franz

Seu texto é uma perfeita expressão da verdade. E sintetiza tudo que eu sempre achei do BBB.

Abraços cariocas, com muita praia a noite no verão. Porque aqui o calor está demais...

Ana Paula Costa disse...

Nossa... me sentia incomodada achando que só eu detestava este programa. O problema é que onde vamos sempre tem alguém comentando sobre este programa. Realmente é uma praga.

GiGi disse...

Pessoalmente, não aprecio BBB e não tenho paciência para isso. Por isso, mal sei do que se trata, não sei o que rola ali, por isso não posso emitir qualquer crítica a respeito do programa em si. O que sei é o que ouço por aí.

Tudo bem que a maior parte do povo brasileiro carece de boa educação que faça com que desenvolva senso crítico próprio e também que permita escolher o que lhe convém assistir. No entanto, não sei se ele pode ser considerado tão "coitado" assim.

Em primeiro lugar, existem muitas pessoas com boa renda e excelente formação, incluindo ensino superior completo, etc e tal, que assistem ao BBB. Em segundo lugar, o Brasil é um país de certa forma conservador e preza por muitos valores morais e religiosos que vão totalmente contra o que se passa no BBB. Mesmo assim, muitas pessoas que cultivam (ou dizem cultivar) tais valores assistem.

O lance é que o BBB reflete os ideais da sociedade brasileira, por isso faz tanto sucesso. Para mim, é só mais um mero detalhe.

Conceição Rosa disse...

Oi Franz

O Pedro Cardoso em entrevista no programa Sem Censura, falava da "pornografia travestida de naturalidade" que assola os programas televisos, indistintamente. Aí se incluiam os de auditório e aqueles tipo BBB. Achei interessante seu comentário, pois alguns comportamentos "naturais" na verdade são propostos (ou impostos pela repetição massiva) pelos meios de comunicação e seus formadores de opinião à grande platéia.
Eu, particularmente, quando vejo o BBB e outros programas similares, que submetem os candidatos a determinadas provas de exaustão física e psicológica, tenho uma sensação de déjà vu... certa semelhança com as pesquisas praticadas no filme "O Ovo da Serpente".

**Escola Dona Helena Guilhon** disse...

Tá rolando um email na web muito interessante: é a proposta da cantora Rita Lee, segundo ela a escolha dos presidentes, governadores, prefeitos, deputados, vereadores deveria ser através de um "reality show". Além de conhecermos quem são as pessoas realmente, teríamos o prazer de eliná-los um por um. Esse eu assistiria.rsrss

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum