sábado, 14 de março de 2009

As Lendas Urbanas de Belém

Volta e meia recebemos pela Web algumas mensagens de alerta que nos fazem temer, até, ficar na suposta segurança do lar. Sim, porque sabemos que sair à rua é risco constante, agora ficar em casa também é. São as famosas "Lendas Urbanas", que pululam pela Internet e, de vez em quando, algum amigo desavisado, porém preocupado com nossa segurança, nos envia cheio de boas intenções.

Em casa, se atender o telefone, você pode ser vítima de algum bandido aplicando o golpe do "sequestro relâmpago", ou de algum marginal se fazendo passar por um funcionário de TV por assinatura, ou ainda, de um membro do Comando Vermelho que quer clonar seu telefone. O fato é que todos esses riscos são reais, e é isso que faz uma lenda urbana ser eficiente.

É o caso de outra lenda famosa, a do cara que morre de leptospirose por ter bebido diretamente numa latinha de cerveja (ou de refrigerante) contaminada por urina de rato. Fora o fato da falta de higiene do sujeito, o resto é pura ficção, mas travestida de verdade pela real possibilidade do fato. Aqui em casa é prática corrente lavar bem as frutas e todas as garrafas ou latinhas de cerveja e refrigerante que vão para a geladeira. Ah, e o ovo de galinha também, embora ainda não tenham descoberto nenhuma bactéria mortal nesse produto!!

E se você decidir espairecer numa boite ou com amigos num barzinho? Bem, aí pode acabar tomando um drink com aquela morena escultural que lhe deu mole (ou aquela loura turbinada)que, disfarçadamente, adicionou um sonífero no copo. E quando você acordar, estará num quarto qualquer, dentro de uma banheira cheia de gelo... e com um rim a menos!!! É brincadeira?!... Essa lenda urbana não é nada nova, seu primeiro relato data de 1994, em Las Vegas. E já correu o mundo via e-mail. Eu mesmo já recebi uns dois ou três deles, e provavelmente você também.

Algo semelhante, mas que não é lenda urbana, é o famoso "Boa Noite, Cinderela". Há poucos anos, em Belém, um amigo que mora num estado vizinho foi vítima desse golpe num bar perto da Rodoviária. Quando despertou descobriu que todo seu dinheiro e pertences haviam sido roubados.

E se você for com a(o) namorada(o) para uma sessão de pipoca no cinema? Ah... Com perdão do trocadilho, aí é que a coisa fica preta! Essa lenda conta que, no escurinho do cinema, alguém senta-se ao seu lado e outro ao lado de seu par, anunciando o assalto. Enquanto um leva com você para o caixa eletrônico e compras no seu cartão de crédito, o outro fica com seu namorado(a) como refém. Depois eles repetem a mesma estratégia com o que ficou.

Hoje recebi mais uma mensagem informando sobre o "assalto" no Moviecom do Belém Shopping. É claro que não repassei, mas decidi fazer esse post pra dizer que prefiro as lendas urbanas, como "A Moça do Taxi", relatadas pelo meu amigo Walcyr Monteiro, em seu "Visagens e assombrações de Belém" e outros.
Ah, essas você não vai receber pela Internet não, vai ter que comprar o livro para saber!

5 comentários:

Anônimo disse...

Esta mesma lenda urbana já recebi por e-mail. Só que aqui em um cinema de Porto Alegre. Se é lenda ou não, ainda não sabemos,mas todos nós devemos estar atentos. Onde há fumaça a fogo.

Dani Benaion disse...

Simplesmente deliciosa a leitura deste post.
Eu também recebi os tais e-mails e já fui vítima do cara que se passa por apresentador e quer me dar prêios pelo telefone :)
pORÉM, ESSA DO MOVIECOM... AFF!!! deu um pouco de medo.
Sobre Walcyr Monteiro... amoooo! Em um dos colégios que trabalho, nossos alunos representaram várias de suas obras do "Visagens e Assombrações de Belém". Sem dúvida, uma obra que deveria ser lida pelo paraense :)
NO mais... amei de verdade o seu texto! Aliás. eu adoro vir aqui conferir né???
Abraços meu querido! Bom domingo!

Avassaladora disse...

Franz, essas lendas smepre estão por ai...
Uma verdadeiras, outras apenas lenda!
Cabe a cada um o cuidado nescessário, sempre!
Gostei do texto, elucidativo e ao mesmo tempo, vai pelo lado bem humorado de encarar as coisas.

Adorei vc por lá...

Beijos avassaladores!

lucidreira disse...

É isso mesmo que acontece nestes dias de apreenção total, estamos passando por uma "lenda urbana" eu e minha amiga Lizete que é de Belém do Pará, estão se passsando por ela e mandando e-mails para seus amigos inclusiva pra mim, solicitando confirmações de covites e ou compras de ingressos, mas é claro que tudo isso não passa de golpe.

lucidreira disse...

Desculpe se entrou o comentário "Anonimo",mas estou me identificando ok.

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum