sábado, 23 de maio de 2009

Por que tantos Blogs de escolas públicas estão abandonados?

Caro leitor, tenho defendido em palestras e cursos que ministro, que a Informática e sua consorte, a Internet, empregadas de maneira interdiscursiva, portanto interdisciplinar, chegaram não apenas para reinventar a sala de aula, mas remodelar todo o processo educativo. Para tanto podemos contar com um arsenal de excelentes ferramentas para a criação de comunidades virtuais e redes de relacionamento, que reescrevem a engenharia das interações sociais, a construção colaborativa de conhecimentos, a produção coletiva de informação, a socialização de descobertas e reflexões, a distribuição de conteúdos, a forma de ensinar, de aprender e de aprender a ensinar.

Dentre essas ferramentas destaco os blogs, que trabalhados numa perspectiva pedagógica e educomunicativa, se apresentam como uma das ferramentas mais dinâmicas e ricas para o processo de ensino e aprendizagem. E tenho dito que, raramente, a mídia tradicional (jornal,televisão ou rádio) vai à escola para divulgar os projetos e ações que têm dado certo. Por isso, o blog da escola pode servir de vitrine do trabalho educativo desenvolvido por toda equipe, desde a sala de aula ao gabinete do gestor.

Digo sempre que o blog permite ao professor mostrar como está ensinando, ao aluno mostrar o que está aprendendo e ao gestor como está trabalhando para que tudo isso aconteça. Por outro lado, entendo que ao criarmos uma blogosfera, uma rede de blogs de escolas públicas, não apenas os NTE podem acompanhar o desempenho das Salas de Informática (SI) dessas escolas, como também podemos construir uma rede de relacionamentos e intercâmbio entre seus gestores, professores e alunos.

Nessa perspectiva, desde 2007 tenho ajudado a criar (no Blogger), muitos blogs de escolas públicas em Belém, seja na rede municipal (SEMEC), através de oficinas no NIED, quanto no NTE, da rede estadual (SEDUC). E durante essas oficinas sempre alerto que o blog da escola só alcançará seus objetivos se tiver um bom planejamento e parcerias. Saliento, ainda, que embora seja criado pelo professor ou coordenador da SI, ele é de e para TODOS na escola; assim, deve ser supervisionado pelos professores, mas o foco é o estudante, pois a educação deve ser pela, para e com a Novas Tecnologias da Informação.

Temos alguns casos em que isso acontece, e é um sucesso total. Noutros, a realidade é deprimente. Por isso me incomoda bastante quando o blog de uma escola fica abandonado ou sem atualização por diversas semanas. No caso das escolas atendidas pelo NTE-Belém, por exemplo, temos 56 blogs, dos quais 4 estão parados ou do mesmo jeito que foram criados a mais de 1 ANO, enquanto mais de uma dúzia permanecem desatualizados há mais de 6 meses.

Na rede municipal contamos, até o momento, com 24 blogs, sendo que 1/4 não apresenta postagens a mais de 6 meses, e apenas 5 estão com postagens feitas desde abril. Há, inclusive, blogs que foram criados e seus responsáveis esqueceram a senha ou login...

Considerando que quase todos esses blogs foram criados por professores lotados nas Salas de Informática (SI) dessas escolas; que seus criadores são/foram professores com formação específica para o uso das TIC na educação; que regularmente temos momentos de assessoramento que acontecem tanto nas escolas quanto no NIED e no NTE, nos quais cobramos a atualização e o incremento desses blogs, me surge um balaio e meio de "por ques", dentre os quais: Por que há tantos desses blogs abandonados? Em algum ponto da formação houve falhas? Por que alguns professores das SI se desinteressaram pelos blogs criados? Por que é tão difícil criar parcerias com outros professores? Por que a maioria dos gestores não demonstra interesse pelo blog de sua escola? Por que não seguem as orientações que damos nas oficinas e nas apostilas?

Como vê, apresentei muitos questionamentos para uma mesma questão, mas sequer apontei uma resposta. Tenho-as, sim. Algumas, é claro! Mas não apresentarei nessa postagem. Vou deixar que você busque desenvolver as suas possíveis respostas, e se quizer me presentear com elas, ficarei agradecido. Na próxima postagem apresentarei algumas das prováveis razões para as situações que apresentei aqui. Até la!...

* Ilustração obtida no endereço www.sergeicartoons.com e adaptada pelo blogueiro

Por que Blogs de Escolas

Na postagem anterior afirmei que muito me incomoda ver tantos blogs de escolas da rede pública (estadual e municipal) aqui em Belém abandonados ou desatualizados há meses. Fiz, também, uma postagem semelhante no Blog do NTE-Belém, tentando chamar a atenção para esse fato e sensibilizar não apenas os responsáveis pela Sala de Informática (SI) dessas escolas, como a Coordenação Pedagógica e gestores. Agora, conforme o prometido, apresentarei algumas prováveis condições para a existência dessa situação, tomando por base conversas tidas com alguns desses professores blogueiros.

Então, por que os blogs das escolas permanecem desatualizados?
Segundo alguns dos professores com quem conversei, a principal razão é a falta de tempo. Alegam que é um trabalho extra e que exige um tempo extra, o qual, além de tomar horas do lazer ainda não é remunerado.

Outra razão é a falta de parcerias ou de interesse do corpo técnico e docente da escola. Alegam falta de apoio da equipe técnica e pedagógica da escola, o que não é muita novidade, em se tratando da Sala de Informática. Conheço o caso de um professor que, após criar o blog de sua escola e contar com um grupo de alunos colaboradores, não conseguiu sensibilizar os demais colegas, nem a direção da escola, e depois de muito insistir, mudou de escola...

Em muitos casos a escola acredita que o Blog é da SI e do professor lá lotado, assim, pouco ou nada fazem para ajudar na sua melhoria e manutenção. Na mais das vezes o professor de SI trabalha solitariamente. É isso que atesta a Profª Iolanda, do Felipe Smaldone, num comentário a este blog:
... eu me sinto igual ao beija-flor tentando apagar o incêndio sozinho... Me tornei a chata das reuniões, sempre pedindo: "por favor acessem o nosso blog", "deixem seu comentário", "enviem assuntos, notícias, projetos, qualquer coisa para postagem...", mas mesmo assim ainda não consegui êxito. Só consigo fotos das festas e os poucos trabalhos dos professores que coloquei foi porque fui pra sala de aula fotografar e observar a atividade. Já tive vontade de desistir...mas acabo pensando que as coisas vão melhorar e que conseguiremos nosso objetivo.”

Mas o pior, para mim, é que muitos professores de SI não apresentam interesse em conhecer e aplicar os recursos da Web 2.0 na educação ou para melhorar seu trabalho pedagógico. Parece que ficaram satisfeitos com o básico dado na sua formação, da mesma forma que se contentaram com sua formação acadêmica. Por sorte temos educadores que não deixam sua esperança se desfazer... que acabam "acabo pensando que as coisas vão melhorar e que conseguiremos nosso objetivo"...

quarta-feira, 20 de maio de 2009

I Encontro Nacional do PROINFO & TV ESCOLA: a velha e a nova guarda

Nos dias 13, 14 e 15 deste mês estivemos reunidos no Hotel St. Peter, em Brasília-DF, para mais uma reunião de trabalho entre multiplicadores do Programa Nacional de Informática Educativa-Proinfo Integrado e equipe do MEC/SEED e seus parceiros.

Como o Proinfo tornou-se um programa integrado a outros, este foi o 1º Encontro Nacional do Programa Nacional de Tecnologia Educacional, cujo objetivo foi o de integrar os diversos agentes que participam dos programas que envolvem as tecnologias na educação, como TV ESCOLA, UCA, BANDA LARGA NA ESCOLA, GESAC, TELECENTROS; bem como apresentar as novidades de cada um, suas metas para 2010, dar informes sobre ações em andamento, pendências e, principalmente, tratar sobre o papel das TIC na escola e a formação de professores para o uso dessas tecnologias.

Nesses três dias foram apresentadas diversas palestras, como a do Secretário de Educação a Distância-SEED/MEC, Carlos Bielschowsky. Segundo ele, durante sua recente visita a Espanha, pode observar que o grau de utilização das TIC na educação pública brasileira está mais avançado que na terra de Cervantes, e que o papel dos Núcleos de Tecnologia Educacional-NTE é fundamental nesse processo.

Também foram socializadas as experiências bem-sucedidas apresentadas em 2008, nos Seminários Regionais. E sobre isso alguns NTE já postaram considerável material em seus blogs (NTE-Belém; NTE-Altamira; NTE-Xanxerê).

Mas um dos grandes momentos desses encontros não está na programação. Um deles acontece quando reencontramos velhos amigos, os quais só vemos nesses eventos, porquanto moram noutros estados, como é o caso do meus amigos Samuel, coordenador estadual do Proinfo em Roraima, e do Hermes, coordenador do NTE do Rio de Janeiro (o de terno, na foto ao lado. O curioso é que ele foi aluno do meu pai, lá em Nova Iguaçu/RJ).

Outro momento especial acontece quando olhamos para o crachá pendurado no pescoço de alguém e reconhecemos o nome daqueles que, até então, só nos relacionávamos no mundo digital. Parece que aquele indivíduo do universo virtual se materializa diante de nós e se apresenta como um novo-velho amigo.

De todos os encontros do Proinfo em que já participei, essa é uma emoção sempre renovada. Foi assim quando encontrei o pessoal do NTE de Xanxerê (SC), e quando encontrei o Eziquiel Menta (do Escola BR) e o Rafael Nick (ambos ladeando o blogueiro na foto ao lado).

sexta-feira, 15 de maio de 2009

10 anos numa ilha deserta?!

Esta postagem faz parte da TERTÚLIA VIRTUAL deste mês. Neste mês o mote é: :"Você irá passar 10 anos numa pequena ilha deserta no Pacífico, e só poderá levar cinco coisas. Quais seriam?"

Passar 10 anos numa ilha deserta pode ser como deitar-se sobre o mármore quente do inferno e servir de tapete para a família do capeta, ou gozar férias num paraíso em Terra. O fato é que tudo é relativo, segundo Einstein. E, nesse caso, tudo depende de quem te acompanha ou do que levas contigo para a ilha. Neste domingo, no almoço do Dia Das Mães, perguntei pros cunhados o que eles fariam no meu lugar. Queria usar as idéias para fazer a postagem da tertúlia.
Murphygólio, um pedagogo marido de minha cunhada Phylostramina, disse: - Franz, vamos combinar, se é uma ilha deserta (deserto = desabitado, despovoado, solitário) não pode ter ninguém além de você, certo? Então leva uma boa barraca; um terçado afiado; muito papel e lápis; uma caixa de isqueiros e uma boneca inflável.
- Ué, e pra que tanto papel? - perguntei.
- Ora! Para escreveres tua aventura. Assim quando voltares podes publicar um belo livro, um best seller, que será filme, ganhador de Oscar...
Ringridnelson, aparteou:- Por que não levas apenas uma coisa?
Ante a minha cara de espanto, me mostrou a foto abaixo, de um trailer equipado. Gostei da idéia e acrescentei que os promotores das nossas tertulias são camaradas e incluíram entre esses 5 coisas um acompanhante.
Sendo assim, disse minha cunhada Phyló, porque não levar apenas DUAS coisas: o trailer e tua mulher? Outro cunhado me alertou para o fato de que alguém poderia dizer que eu estava bancando o espertinho e burlando as regras. E meu primo disse: - Pois é, só dentro do trailer tem MUITO mais de 5 coisas. Então pra que levar a mulher?
Fui perguntei para minha mulher o que ela achava de passar 10 anos comigo numa ilha deserta; só nos dois, o mar e a mata selvagem. Acho que ela gostou, pois caiu na gargalhada e, até hoje, toda vez que me olha cai na risada.
Mas, apesar de todas as sugestões, eu ainda não encontrara as 5 coisas que poderia levar. Foi quando Setembrina, minha sobrinha advogada, falou: Tio, porque o Sr. não leva apenas 3 coisas? Deu uma olhada para minha mulher que continuava rindo e corrigiu. Três não, duas? Todos aguardamos em silêncio, menos minha mulher que não parava de dar risadas.
Setembrina continuou:
- Veja bem, a regra diz que o Sr. pode levar até 5 coisas. Um trailer é uma 'coisa' que vem com outras 'coisas', mas é UMA coisa. Assim, legalmente, pode levar o trailer. A outra coisa que deve levar é um termo de posse da ilha, ou uma procuração com plenos poderes para que mais tarde o Sr. seja o dono dessa ilhota. E, depois que retornar e escrever seu livro, poderá construir uma bela casa lá, pegar a titia e ir viver numa paradisíaca ilha do Pacífico...

quinta-feira, 14 de maio de 2009

ENCONTRO DO PRIOINFO EM BRASILIA

Estamos participando do 1º Encontro Nacional ProInfo TV Escola, no Hotel St. Peter, em Brasilia. Cerca de 380 nmultiplicadores dos Nucleos de Tecnologia Educacional de todo país estão aqui reunidos para apresentarem as açoes e projetos bem sucedidos nos seus NTE, conhecerem e discutirem as novidades sobre os projetos e programas do governo (MEC/SEED) para a área da educação mediada pelas tecnologias, como Programa Aluno Monitor, Banda Larga na EScola e novas perspectivas para o Proinfo. Em breve estarei colocando mais detalhes.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

ELETRÔNICOS PROIBIDOS EM SALA DE AULA

Lei estadual proíbe uso de celular em sala de aula.


A governadora Ana Julia Carepa sancionou, nesta sexta-feira (08/05/2009), a Lei 7.269, que proíbe o uso de aparelhos celulares e eletrônicos como MP3, MP4 e palms dentro das salas de aulas. A proibição se aplica às instituições de ensino fundamental e médio da rede pública estadual... Leia mais AQUI...

Essa lei está causando algumas discussões. Para uns, o Estado irá gastar dinheiro dos cofres públicos para implantar uma lei desnecessária e cuja eficácia é, no mínimo, muito duvidosa. Para outros, é uma lei que vai colocar ordem na sala de aula, proibindo o estudante de atender o celular ou usar seu MP3, MP4, MP5... enquanto o professor está ministrando a matéria.
Não creio que essa seja a melhor forma da escola educar para o uso consciente e responsável desses aparelhos eletrônicos, nem acho que essa medida irá melhorar a educação pública estadual ou o desempenho de alunos e professores. Talvez fosse mais ajuizado aplicar medidas que promovessem maior integração entre alunos e professores, estimulando o interesse do estudante em aprender o que é ensinado e garantir ao professor mais estímulo para ensinar.
A mídia (do lat. media, plural de mediun ou meio) eletrônica pessoal, aquela dos aparelhos que acompanham o indivíduo e o conectam com o mundo, é um fato inconstestável dessa sociedade mundializada. Ela o coloca na condição de autor do seu próprio processo de construçaõ de conhecimento, de pesquisador, de produtor de informações. Os celulares conectados a Web podem promover um aprendizado a qualquer hora e em qualquer local, e cabe a Escola ensinar o cidadão a fazer o melhor uso dessa tecnologia. Mas com essa decisão, me parece que mais uma vez a escola foge de seu papel educador e adota o papel repressor.
Para o poder, baixar leis ou decretos proibitivos é sempre mais fácil do que desenvolver novas formas de se adaptar aos movimentos sociais emergentes.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Périplo do Blogueiro divulgando Blogs Educativos

Amigo leitor, encerrei a postagem de ontem com a ameaça de retomar hoje sua continuação e desfecho, e assim sou obrigado a cumprir o prometido, mesmo que a leitura não tenha lhe sido interessante ou informativa, não tenha aumentado o número de visitantes e nem recebido comentários. Veja algumas imagens de Bragança e da Vila de Ajuruteua e leia a postagem, não necessariamente nessa ordem.
Fotos by Lenise - Passe o mouse sobre a imagem para ler a legenda
Após o evento em Augusto Corrêa, viemos sacolejando sob chuva até Bragança . Entre as poças d'água e lama nosso veículo jogava como se fosse um barco atravessando a baía do Marajó. Comecei a enjoar. Como trazíamos de lastro a professora Socorro Braga, o carro estava mais pesado - bem mais pesado... - e ao passar por entre buracos, de vez em quando raspava a soalho no chão. Já vi estrada esburacada, mas aquela... A estrada tinha tanto buracos que já havia buraco dentro de buraco, e entre eles adivinhava-se o asfalto.

Avistei um bar muito do mixuruca à beira da estrada, com umas três ou quatro moças abancadas numa mesa. Como estava ainda sem almoçar, mesmo considerando contraproducente comer algo naquele local, propus uma parada para uma ceveja e uns acepipes. Mas desisti da idéia quando o Valter disse, quase às gargalhadas, que ali era o onhecido "Curral das Éguas", e que inclusive havia recebido uma "menina nova".

Chegamos perto das 20 horas e fui encontrar minha família num agradável restaurante, o Benquerença, se preparando para jantar. Mas eu ainda não podia me dar ao luxo de uma refeição como meu estômago pedia porque ainda deveria participar do programa B-A-BÁ, dos profesores do NTE-Bragança, Roberto(Beto) Amorim e Aylton Rocha. Tomei um caldo de carangueijo e fui para a Rádio Educadora AM/OT-1390, no prédio da Fundação Educadora de Comunicação.

Os programa B-E-BÁ tem boa penetração e muitos ouvintes. É dinâmico, alegre, e divulga informações sempre ligadas as questões educacionais e temas do interesse de alunos e professores, além de boa música. A entrevista correu como um bom bate-papo. Nos controles de áudio, o Beto Amorim recebia telefonemas, soltava vinhetas, abria para a participação dos alunos repórteres. O Ayltom me fazia perguntas, comandava o programa, e o Valter observava.

Os estudantes que participam do projeto "Aluno Repórter - A imprensa na Escola", são responsáveis por toda a produção e veiculação da programação de sua escola. Eles entram ao vivo, dialogam com os dois radialistas, trazem entrevistas e notícias que envolvem sua comunidade escolar com um tal nível profissional que me impressionou.

Foi com orgulho que o Ayltom e o Beto me apresentaram dois de seus ex-alunos repórteres, que se tornaram profissionais neste ano. Um, o Messias Monteiro (17), trabalha para o SBT-Canal 4, e a Carla Brito (16), que comanda o Programa Frequência Jovem, na Rádio Educadora FM.

Já passava das 22h quando consegui chegar com a família na Pousada Ajuruteua, e finalmente descansar. Os 3 dias seguintes seriam dedicados ao dulce far niente al mare, que não sou de ferro. Já me comprometi a retornar sempre que for convidado...

terça-feira, 5 de maio de 2009

Aluno Repórter e Tertúlia Virtual

Na semana passada este blogueiro foi convidado para ministrar uma palestra durante o V Fórum Municipal de Gestão Escolar da Prefeitura de Augusto Corrêa, município a cerca de 230m km de Belém.

O encontro contou com a presença da Secretária Municipal de Educação, Glaucia Ferreira de Araujo Sério, além de convidados e mais de 60 gestores e técnicos das escolas municipais, e teve como tema "Gestão Escolar: Atuais Tendências, Novos Desafios". A iniciativa merece nossas congratulações e a coordenação do evento nossos parabéns e agradecimentos.

O convite partiu da professora Socorro Braga, uma educadora e blogueira danada de boa, que viu no encontro de gestores uma excelente oportunidade para divulgar os blogs como ferramenta pedagógica e instrumento de promoção das ações curriculares e extra-curriculares no chão da escola. E como desde 2006 este blogueiro vem divulgando o uso de blogs como recurso auxiliar do professor, o convite foi como mel no mamão. Assim, lá fui eu apresentar o tema "O Impacto dos Blogs Educacionais nas Escolas Públicas do Estado do Pará"

Assim, na quinta-feira, dia 30, véspera do feriado do Dia do Trabalho, pensei em dar "duas cajadadas num coelho só" e peguei a família para aproveitar o feriadão nas praias de Ajuruteua. Nossa primeira parada foi em Bragança -a Pérola do Caeté-, onde chegamos passando um tantinho das 14h. Lá me esperavam os amigos Walter, professor do NTE Bragantino, o Beto Amorim e o Aylton Rocha, dois professores e radialistas da Fundação Educadora de Comunicação, responsáveis por um projeto sensacional: o Aluno Repórter.

Como a palestra estava marcada para às 15h e Augusto Corrêa ficava apenas a 18 km, pensei que poderia almoçar com a família, mas ainda havia um compromisso de última hora: uma entrevista para o programa dos dois amigos radialista, na Rádio Educadora FM. Assim, enquanto a família se deliciava com uma suculenta caldeirada, este faminto blogueiro passou a mão numa barra de cereais e foi para a breve entrevista. Ao final, enquanto a família passeava por Bragança, fui levado pelo Aylton e Walter para Augusto Correa, onde era esperado, mas as condições da estrada fariam os 18k serem percorridos em 1 hora! De retorno à Bragança ainda deveria participar, ao vivo, do programa Aluno Repórter, às 20h. E essa era uma oportunidade que não queria perder. Mas para não ficar longa essa crônica, amanhã completo a postagem.

TERTÚLIA VIRTUAL

Como acontece a cada dia 15, neste mês de maio o Blog Tertúlia Virtual realizará mais tertúlia com o seguinte TEMA:"Você irá passar 10 anos numa pequena ilha deserta no Pacífico, e só poderá levar cinco coisas.Quais seriam?"

Passe lá para participar ou ler as postagens anteriores. Garanto que você vai se surpreender com os textos e o material criativo e original da Tertúlia Virtual.

domingo, 3 de maio de 2009

Este Blog ganha mais um selo

Depois de 3 dias off board, ou seja, longe do teclado, é sempre com grande satisfação que abro minha mail box e, além de algumas mensagens dos amigos e parentes, descubro que fizeram comentários no blog. Mais contente fico quando o blog recebe um selo.
Esses mimos trocados entre blogueiros não somente atestam o carinho e respeito do visitante que contempla o blog com o selo, como também são indicadores de que a leitura/visita foi prazerosa.
Este selo foi dado pela Nade, uma paraense que mora em Porto Alegre e mantém o blog
Orgulho de Ser. Muito obrigado, Nade! E receba meu abraço paraônico com sabor de açaí.
No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum