segunda-feira, 23 de junho de 2008

SOLSTÍCIO, DERCY E LECA: PALAVRAS MÁGICAS

Falarei hoje de palavras mágicas. Palavras mágicas são aquelas cuja vocalização, ou vibrações sonoras, produzem certos efeitos e reações no ouvinte ou no ambiente circundante.

Você conhece alguma palavra mágica? Claro, várias! Abracadabra talvez seja uma das mais famosas. Outra é a imperiosa “Abre-te, Sézamo!” Enquanto abracadabra nos remete à coisas da infância, a imagens circenses de varinha mágica e cartola, de gestos e passes mágicos, “Abre-te, Sézamo!” nos envolve na sedução da fantástica Bagdá. Aliás, que palavra bela é Bagdá. Mais que um nome, Bagdá é uma onomatopéia para aventura, um estampido que ecoa por 1001 noites. “Abre-te Sézamo” é como a famosa ordem que Cristo deu para a menina morta: “Thalita, kum!”, ou seja, “Menina, levanta-te!”

Outra palavra de forte efeito mágico é “Solstício”. Esta nos remete a natureza primitiva do homem, nos associa a Stonehenge e Tiahuanaco, a milenares rituais de culto a deusa Mãe, a sacrifícios humanos e práticas pagãs. Solstício também está associado a fogueira e São João (João 3:30 - É necessário que ele cresça e que eu diminua).

Solstício, como todos sabem, é um fenômeno que ocorre duas vezes ao ano. Assim, o Sol vai do zênite, o ponto mais distante da Terra, ao nadir seu oposto, marcando e influenciando a vida humana com sua energia. Quando é solstício de verão no hemisfério Sul, temos o dia mais longo do ano, ao mesmo tempo ocorre solstício de inverno no hemisfério Norte, com a noite mais longo do ano.

Entramos, hoje 23/06, no solstício de verão no hemisfério Norte. Hoje também é o natalício de Dercy Gonçalves ou Dercy, para seus milhões de íntimos. Dercy completa 101 anos, um número mágico em si, pleno de vitalidade, originalidade e energia. Essas características resumem a personalidade de Dercy Gonçalves, que para mim é uma palavra mágica. Mágica de rir. Dercy é um patuá do riso para espantar pensamentos tristes. Ao ouví-la, imediatamente, nos invade um sentimento divino e gostoso de gaudium spiritual, de alegria e humor escrachado.

Nada é mais mágico do que fazer rir. Rir é um dom divino. Para Guimarães Rosa, o diabo é o Que-não-ri (Grande Sertão: veredas). Tenho um conto intitulado “E Deus riu...”, onde afirmo que o fiat divino, o som primordial, não foi a palavra, o verbo, mas a explosão sonora de uma gargalhada criadora. Deus riu, e tudo se fez.

Essas são palavras mágicas coletivas, cujos efeitos se derramam sobre multidões, mas há aquelas que são palavras mágicas de um único indivíduo, pois depende exclusivamente de como ele a mentaliza e vocaliza. Cada um de nós tem as suas, que podem variar segundo as circunstâncias. São palavras capazes de harmonizar nossas inquietações interiores, de promover nosso progresso e conferir conforto, paz e bem estar. Algumas tem efeito de pouca duração, são superficiais e momentâneas. Outras possuem uma vibração mais prolongada, profunda e transmutadora.


Para mim, esta palavra mágica especial é LECA, ou Lenise. Este é o nome de minha mulher, que faz aniversário neste 24/06, sob os auspícios do solstício. A ela dedico outra palavra mágica profunda e transformadora: Amor.

Nós sobre a Linha do Equador, no Marco Zero (AP), com um pé em cada hemisfério.

5 comentários:

Cybele Meyer disse...

Franz, como sempre - textos maravilhosos.

Quanta sensibilidade. Realmente nunca havia pensado em Derci como uma palavra mágica, e realmente ela o é.

Parabéns à sua Leca e a você por compartilhar conosco seu dom de transformar em escrita a magia das palavras.

Tenha uma ótima semana
bjs

Roseli Venancio Pedroso disse...

Adorei seu texto. Realmente algumas palavras se tornam mágicas em nossas vidas, daí o poder delas elevarem ou derrubarem. Parabéns a sua Leca que, assim como eu, aniversaria nessa data. (Gente boa!!, kkk)Continuo a dizer que seu blog está tinindo de bão!!! Parabéns!
Abraço
Roseli

Profe Elis disse...

Olá Franz! Incrível mesmo como as palavras transmitem sensações... boas, desagradáveis, mágicas como você se refere à elas. Ainda há pouco tava vendo uma receita de pão pesto, não conhecia, mas o nome me soou tão mal que acho que não vou arriscar, de repente até seja bom, mas sei não...achei pesto uma palavra muito feia!
Enfim...adorei seu texto, denota muita sensibilidade. Estarei acompanhando suas novas postagens!
Um abraço!

JUCELA disse...

Ao abrir a nossa página de trabalho, hoje a tarde tive a grata surpresa de conhece-lo e por curiosidade visitei seu blog, maravilhoso, estarei visitando constantemente.
Parabéns a sua Leca pelo aniversário, e que vocês continuem nessa MÁGICA sintonia pela eternidade.

JUCELA disse...

Ao abrir a nossa página de trabalho, hoje a tarde tive a grata surpresa de conhece-lo e por curiosidade visitei seu blog, maravilhoso, estarei visitando constantemente.
Parabéns a sua Leca pelo aniversário, e que vocês continuem nessa MÁGICA sintonia pela eternidade.

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum