terça-feira, 25 de março de 2008

Ler é mais importante que estudar!

Lendo as msgs na lista do Grupo Blogs Educativos sobre uma discussão que estamos travando a respeito de leitura e ensino, me veio à lembrança uma campanha que o Ziraldo desencadeou há alguns anos (acho que fins da década de 1980), quando ele dizia que "Ler é mais importante que estudar". 
A primeira vista pode parecer estranho. Como a leitura pode ser mais importante para o aluno que o estudo?
Para muitos, ler pode ser apenas o simples ato de juntar, traduzir e entender os signos linguísticos etc, enquanto estudar pode representar algo mais significativo e complexo, como umamaneira ou forma de adquirir/construir conhecimento pela aplicação da atenção e de habilidades cognitivas e metacognitivas. Mas, se estudar é assim taõ importante, porque ler é mais? Porque tudo advém da leitura, e se vc. nao lê torna-se quase um inútil no mundo pós-moderno! Ziraldo estava certo; redondamente, hiperbolicamente, quadradamente e triangularmente certo.
A propósito de que tudo isso? Porque ontem a noite, por descuido, quebrei meus óculos. Justamente quando ia continuar a leitura do livro sobre a vida de Einstein, que ganhei da minha filha... Até pra ver um pouco de TV foi desagrádavel. Minha realidade já não é a mesma de quem não usa óculos ou de quando eu não usava esta muleta (os óculos). Convivemos no mesmo espaço e tempo, mas não na mesma realidade (Prigogine já dizia que nossa realidade não é a mesma de nossos avós, e digo que nem de nossos pais).
Não poder ler é um martírio! Eu, que sou daltônico, tenho alguma dificuldade para perceber certos matizes, mas sem óculos me vejo (Heheheee, saiu sem querer!) desamparado e quase frustrado. Não posso enxergar as minúcias das coisas circundantes, as riqueza dos detalhes que só podemos perceber de perto. De longe ainda dá, tanto que, mesmo sem os óculos dirijo sem problemas. Mas olhar as coisas a distância não é o mesmo que vê-las a 1 palmo do nariz, né? De longe tudo fica igual: um inseto, um homem, uma casa, um planeta... de longe tudo vira um ponto!
Acho que para quem não lê, é assim que o mundo se mostra, sem nitidez, sem detalhes. Sem ler é como andar pelo mundo vendo as coisas fora de foco, vendo contornos imprecisos, vultos no lugar de corpos, sombras onde queremos claridade. Sem óculos não sei distinguir se o olho que me olha ri ou chora, cala ou me agride.
Precisamos de leitura como um explorador necessita de óculos de alcance (como se dizia antigamente para as lunetas e binóculos). Mais, precisamos de telescópios. Meu reino por um telescópio! Dá-me um Hublle, por Deus!
*E hoje tive que comprar um óculos de leitura, na farmácia, só para quebrar o galho e terminar um bendito trabalho. Agora estou aqui, com a cara quase colada no monitor, cheirando a tela, piscando e parando pra descansar a vista a todo instante.

2 comentários:

vera lucia braga da silva disse...

Quero confirmar aqui seu slogan e acrescentar que só escreve quem lê,e é tão fácil porque já internalizou as estruturas da língua. Portanto, acredita-se que a escrita seja um ato tão corriqueiro quanto a fala. E é a escola que torna a escrita um ato solene e punitivo; enquanto nossas escolas agirem dessa forma,"o bicho-papão" vai continuar assombrando a produção textual dos nossos alunos.

Ierecê disse...

Parabéns pela sua iniciativa, admiro seu entusiasmo pela leitura e creio que esse
é o caminho que abre as portas para grandes experiências. Continue contagiado
e contagiando. Quero me candidatar a uma
vaga na Academia dos Bloqueiros,

Ierecê Damasceno Pereira de Sousa.

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum