segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

A TECNOLOGIA, A EDUCAÇÃO E A FÉ

Caro leitor, a reflexão abaixo é por conta de um reclame, um comercial, que passa na TV aqui em Belém e que, diga-se de passagem, é muito criativo. Fala de coisas bem paraenses, do folclore local, mas a mensagem é válida para urbe et orbe. Assista ao vídeo e leia o texto, depois.


A onde nos leva a Tecnologia, a Educação e a Fé?

Colocados assim, parece que Tecnologia Educação e Fé formam o tripé do progresso e evolução da sociedade e do indivíduo. E bem que poderia ser, mas a verdade é bem outra.

Os últimos 50 anos tem sido os mais fantásticos da história humana. Descobertas e invenções jamais imaginadas promoveram um desenvolvimento tecnológico de tal magnitude que a sociedade contemporânea ficou conhecida como "sociedade pós-moderna". A sociedade navega pelo hiperespaço. A tecnologia nos tem levado aonde homem algum sonhou ir. Seja no mundo micro quanto no macrocosmo; no mar, na Terra ou fora dela. E o que ainda não foi alcançado é só uma questão de tempo.

Nesse mesmo tempo a Escola, que por dever de ofício deveria acompanhar pari-passu a tecnologia, incorporá-la, se embebedar dela, viajava à tração animal como no século anterior. E percebeu que não conseguiu nos levar para muito além do nosso jardim ou quintal. Nesse cenário os educadores tentam, se não recuperar o espaço perdido, pelo menos diminuir a distância entre a Educação e a Sociedade Tecnológica onde a escola está imersa.

Mas, com tanta ciência remodelando nossa sociedade, com tecnologia circundando o indivíduo, é cada vez maior o número de pessoas que recorrem a bolas de cristal, a cartomantes, a videntes e toda sorte de artifícios para enganar o destino. A milenar filosofia árabe adverte que "tudo está escrito"; o que é resumido na expressão "Maktub" (e tem muita gente que pensa que isso é coisa do mago Paulo Coelho). Ciência, educação e fé são como líquidos de densidades diferentes em um mesmo frasco. São como aqueles óleos trifásicos de "O Boticário", ou aqueles drinques sofisticados de três cores: em repouso são distintos, mas só funcionam quando agitados, pois espera-se que no fim tudo se misture.

Mas, o homem moderno traz o espírito de outra época, a da idade média. Em meio a avançada tecnologia mantém seus medos, seus temores, suas crenças mais primitivas e ancestrais. Levante a mão quem não conhecem alguém que carrega um patuá, um santinho na carteira ou um crucifixo pendurado no espelho interno do carro? Quem não conhece alguém que acredita em tabus, nas benzeções, nos feitiços, nas rezas brabas, no Livro de São Cipriano, no olho gordo dos Zecas Pimenteira, na sorte ou no azar? O piloto brasileiro Felipe Massa, por exemplo, vive rodeado do que há de mais moderno em tecnologia, mas não esconde uma crença atávica em seu patuá, seu amuleto: sua cueca da sorte.

Se a tecnologia, a educação e a fé não estão sendo suficientes para formar o cidadão do terceiro milênio, o que será?

3 comentários:

Josete disse...

Oi Franz!
A Educação possibilita que as pessoas compreendam esses temas, no entanto, cada um deles, basicamente é necessidade humana. Imagine o que seria de nós sem um desses elementos na vida, não é mesmo?
Gostei do texto. Abraço,
Josete

samuka disse...

Parabens, amigo Franz, "Este Blog é Minha Rua" reflete bem as suas experiências como educador e porque não dizer, os seus saberes como homem tecnológico. Tecnologia, Educação e Fé, são como você comentou: três líquidos com densidades diferentes, com um detalhe, mesmo agitando o recipiente, eles não se misturam. Não pretendo comentar esses assuntos, vou apenas me deter em dois pontos que considerei de fundamental importância, no primeiro como cristão, no segundo como educador. A frase "Tudo está escrito", não é apenas uma filosofia do povo árabe, é uma doutrina que todos os cristãos verdadeiros devem acreditar (TER FÉ) no que está escrito, deixado ao homem para seguir, como um manual, que todo produto tecnológico deve ter e ser observado pelo usuário, para um perfeito funcionamento e ter a garantia assegurada. "Tudo está escrito", o problema é que o homem não sabe onde estão esses escritos. A Bíblia é o livro onde tudo está escrito. É o código de ética, Contemporâneo e Universal, dado por Deus para que o homem, Sua criatura tenha uma vida terrena dentro de seus padões morais e uma vida eterna com Ele. É difícil acreditar nessa verdade, pois já passei por isso, quantas vezes fui chamado de ateu pelas minhas próprias filhas...Hoje, graças a Deus, sei bem o que é a Bíblia, que foi escrita por vários homens (40), em épocas, locais e situações diferentes, mas tudo e todos sob a inspiração do Espírito de Deus, foi escrito o que Ele queria que ficasse para nós (Suas criaturas). Desde jovem fui viciado em leitura, e posso afirmar uma coisa: não existe nehum livro que possa gerar no leitor uma sensação de paz, bem-estar e prazer como a Bíblia. Tem História, Ciência, Religião, Leis, Poesias, Profecias... É o único livro, que na sua leitura o autor pode estar presente, se o leitor tiver FÉ para buscá-Lo. Agora, quem não acredita ou não a conhece fica procurando, como você falou, curandeiros, pai-de-santo, e outros recursos que a prórpia Bíblia condena.
O segundo ponto é a questão da Educação. O vídeo (vendedora e o menor) mostra uma senhora, toda enfeitada, ditando algo para um menor escrever. Franz, você foi feliz ao colocar uma imagem que considero a cara da nossa educação (do Brasil), que pode servir de tema para debates. Vejo naquela senhora ditando (passando) informações para o garoto (copiando) - é o ensino tradicional, tão criticado. O que é pior, fazendo o garoto acreditar numa crendice (mentira), e incentivando-o a repassar isso a outras pessoas. O que as autoridades (políticas, religiosas, jurídicas, educadores) estão fazendo hoje? Estão tentando inculcar nas nossas mentes que roubar é válido, que os valores morais são relativos, por isso são negociáveis, que tudo é uma questão de oportunidade (aqui e agora), que o politicamente correto é válido. Educar é muito diferente do que a vendedora do ver-o-peso está fazendo. Caro colega, não seja mais um vendedor de garrafadas. "Tudo está escrito".
Professor Samuel

Conceição EJA disse...

Oi Franz
Adorei a idéia do óleo trifásico! Mas para mim, antes da tecnologia, a Ciência. Então seria: ciência, educação e fé na justa medida entre as três. Mas, cá para nós, anda faltando muita ciência e educação por aí...

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum