quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Trabalho CTRL+C CTRL+V

No Grupo Blogs Educativos sempre ocorrem excelentes e produtivas discussões. A última, aberta pela Fernanda Tardin, do Blog Utilizando as Mídias na Educação teve como tema o trabalho CTRL+C CTRL+V.  


Em tempos de Internet há um vício presente em muitos trabalhos escolares: a cópia (CTRL+C) e colagem (CTRL+V) de textos ipsis literis. Em alguns casos o estudante sequer dá os créditos; noutros, como já aconteceu comigo, apresenta a "pesquisa" sem nem se dá ao trabalho de retirar do texto os indicativos de link, setas de topo e outros ícones típicos de uma página Web.


E não se pense que é prática de estudantes do fundamental ou do ensino médio, não! Há casos de trabalhos de Graduação e Especialização com trechos retirados da Web sem os devidos créditos, quando não são plágios descarados. 


Convido você a ler a postagem da Fernanda Tardin  (Clique AQUI para ler), e com aperitivo lhe trago dois comentários o tema instigou no grupo. O primeiro, bastante esclarecedor e instrutivo, é do Professor Wilson Azevedo; o segundo, que pretende ser uma contribuição ao primeiro, é deste blogueiro. Confira. 


Trabalho CTRL+C CTRL+V e' tão somente a expressao tecnológica de uma educação CTRL+C CTRL+V: copia do livro cola no quadro, copia do quadro cola no caderno, copia do caderno cola na memória de curto prazo, copia da memória de curto prazo cola na prova.
O CTRL+C CTRL+V esta' impregnado em todo este processo que define muito claramente uma maneira de se fazer educação. Ou seja, trabalho CTRL+C CTRL+V e' apenas um sintoma de uma educação todinha ela CTRL+C CTRL+V.
Não se combate trabalho CTRL+C CTRL+V sem se combater a educação CTRL+C CTRL+V. Ou se muda a educacao para deixar de ser CTRL+C CTRL+V ou então se aceita que trabalho CTRL+C CTRL+V e' parte do pacote, esta' embutido na escolha por este modelo educacional.
Querer impedir uma coisa (o trabalho CTRL+C CTRL+V) mantendo outra (a educação CTRL+C CTRL+V) e' uma completa incoerência. (Wilson Azevedo)



Como combater o trabalho (de sala de aula) CTRL+C CTRL+V, se na formação acadêmica do professor e técnicos ainda impera o tipo CTRL+C CTRL+V? Minha resposta: Com a leitura!
Entendo que para mudar esse rótulo de educação ainda vigente a solução deve ser pela leitura. Como já disse o Ziraldo: Ler é mais importante que estudar. E trabalhar por projetos é, talvez, a melhor opção (o Proinfo tem uma excelente formação nesse particular, que desenvolvemos nos NTE).
Para que o aluno saiba utilizar o CTRL+C CTRL+V de forma criativa (p.ex., copiando e colando o "velho" e realizando as alterações e adaptações para lhe dar nova roupagem, o que podemos chamar de "sincretismo"), é necessário que ele tenha uma razoável leitura. 
Consequentemente, o professor tb deve ter um excelente nível de leitura, de Cosmovisão / cosmoconcepção, para ser capaz da construção do sincretismo.


E você, meu caro caminhante desta Rua que é meu Blog, o que acha?

2 comentários:

Alexandre R Soares disse...

Concordo, Franz, que CTRL+C e CTRL+V imperam na educação antes de inventarem computadores e teclado. Olha só: quem disse que a educação é atrasada? Pelo menos nisso, há pioneirismo! Quem sabe quanto alívio essa metodologia de ensino não trouxe? Copiando se aprende, acreditava-se, dando um descanso justo às deusas da criatividade.

Jamille disse...

Olha, trabalhar com as webquests seria uma forma de combater isso. Inclusive o professor Jarbas Novelino do blog "Boteco Escola" utiliza em suas aulas do ensino superior.
Saudd de vc, primo. Manda bj pra Leca.

No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum