quinta-feira, 21 de julho de 2011

FELIZ DIA DO AMIGO!!!

Ontem recebi do confrade Rufino Almeida, por e-mail, algumas trovas dedicadas ao Amigo.

Não corro muito perigos
de ficar na solidão,
pois tenho bastante amigos
guardados no coração. (Rufino)


Amigo não diz: "- Depende...
vou pensar... depois te dou."
Amigo é aquele que atende
e vem sem dizer: "- Já vou!" (Waldir Neves)




"Para mantê-los me empenho
porque penso sempre assim:
tendo os amigos que tenho,
eu nem preciso de mim!..." (Izo Goldman)


Para encerrar, vou utilizar um trecho do poema "Canto ao caminheiro só" (1970), de meu pai.

"O que buscas, então, caminheiro, pelas estradas?
(...)
Por ventura procuras a amizade
tão rara
que conforta e ampara,
como a bengala ao cego e o cajado ao pastor?
A amizade, caminheiro, é jóia pura e rara
que quase ninguém comnhece seu valor." (Waldick Pereira)

Crédito de Imagem: blogwess.blogspot.com

domingo, 17 de julho de 2011

FILHO DE BOTO NÃO VESTE OPALANDA DA ACADEMIA

                                    

Nesta sexta-feira passada, dia 15 de julho, quando a Lua iluminou o pátio superior de minha casa, encontrou um pequeno grupo de "lunáticos" reunidos para mais um sarau organizado pelo amigo e poeta Luciney Vieira.

Como se sabe, os Saraus são manifestações de natureza artistica e sócio-cultural que reunem teatro, dança, música, poesia e, modernamente, podemos acrescentar o vídeo (cinema). Sarau é, pois, toda reunião festiva, geralmente realizada em casa de amigos, onde as pessoas se reunem para a recitação e audição de trabalhos em prosa e verso, para cantorias e performances artísticas.

Num papo regado a suco, cerveja, vinhos e acepipe todos curtiram as trovas e poemas do nosso consagrado e multipremiado poeta parauara Antonio Juraci Siqueira (carinhosamente apelidado de "Filho do Boto"), do também premiadíssimo triatleta e poeta Rufino Almeida, do poeta e educador Luciney Vieira, além de poemas de mostros sagrados da poesia nacional, como Augusto dos Anjos .
 
Nesta noite fiquei pasmo ao saber que Antonio Juraci Siqueira, nosso Totó, poeta e trovador dos mais condecorados e com vasta obra publicada, "um dos mais importantes escritores da literatura de expressão amazônica da atualidade"(1), e que concorria a cadeira de número 32 da Academia Paraense de Letras, havia perdido para ninguém menos que o colunista social de O Liberal, Pierre Beltrand (ou Ubiratan de Aguiar), autor de um único livro de amenidades do hight society paraense. 

Ao dar preferência ao status social de um em detrimento da inteligência literária de outro, a APL deu um exemplo que deve ter envergonhado alguns intelectuais, mesmo entre os 22 que votaram contra o status intelectual e contribuição à cultura paraônica de Juraci Siqueira. Mas Totó diz pra gente: Eu já sou imortal: não tenho onde cair morto. E abre aquele sorriso tão seu, ancho e largo como seu Marajó.

Será que não escolheram o Totó porque consideraram que ele ficaria horrível com as vestes cerimoniais academicas (a opalanda) e seu indefectível chapéu de filho do boto?

ARTE POÉTICA (A.J. Siqueira)

Hoje,
amanheci meio peixe,
meio pássaro.
Estou aprendendo a nadar,
tomando aulas de vôo
e aprimorando o canto.
Amanhã,
pássaro pleno,
insofismável peixe,
debulharei meu canto sobre a terra
em nados abissais
e vôos rasantes

Leia mais sobre isso nos links abaixo
http://ananindeuadebates.blogspot.com/2011/06/o-paredao-da-academia-paraense-de.html
http://paginanua.wordpress.com/2011/06/30/340/

 (1) - Marcel Franco da Silva. AS REPRESENTAÇÕES SIMBÓLICAS DO SONETO “INCENSO E MIRRA” DE ANTÔNIO JURACI SIQUEIRA (clique AQUI para ler)

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Festival de Video de Escolas

Pelo grupo Blogs Educativos recebemos um pedido para contribuir na divulgação de um evento ligado a educação. É o 2º FESTIVAL DE VÍDEO NAS ESCOLAS

Se você é professor ou aluno e gosta de vídeo, eis aqui uma chance de mostrar seu talento com uma câmera na mão e uma ideia na cabeça.

CLIQUE NA IMAGEM PARA SABER MAIS
Inscrições de 15 de junho a 29 de agosto de 2011, pelo site http://www.kinoikos.com/  ou pelo site do Coletivo Nossa Tela (AQUI)


Todos os inscritos deverão estar vinculados a uma instituição de ensino básico (Fundamental, Médio, Educação de Jovens e Adultos ou Técnico) público ou privado. Todo o proceso de inscrição é online, inclusive o envio do vídeo será realizado por upload no site kinooikos. Todas inscrições devem ser realizadas por um professor e/ou um gestor da escola.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Quando as luzinhas acendem...

O que o carro, o corpo humano e o parlamento brasileiro têm em comum? Pergunta difícil e um tanto esquisita, poderiam dizer. É isso que, modestamente, essa postagem tentará mostrar. Continue lendo.

Imagem da URL: http://votozero.blogspot.com/
O CARRO
Um antigo comercial dos Postos Ipiranga dizia que "brasileiro é louco por carros". E é. Na semana passada acendeu uma luzinha no painel do meu carro. Todo motorista se assusta quando uma luzinha acende no painel do carro, né? A gente sempre acha que uma luzinha de alerta acesa num sistema é sinal que alguma coisa não vai bem. E quase sempre se está certo!

Corri para o mecânico, que me mandou para um eletricista, que me tranquilizou: era apenas o indicativo de que havia uma lâmpada queimada e um fusível em curto. Problema resolvido, todos satisfeitos.

O CORPO
Como nossos carros, nosso corpo também nos avisa quando alguma coisa vai errada, algum mal funcionamento, disfunções ou problemas, acendendo suas luzinhas. Uma dor de cabeça, por exemplo, é uma luzinha que se acende para nos avisar que algo não vai bem no organismo. No meu caso, há anos uma azia danada me acomete sempre que bebo café puro (detesto leite) ou tomo suco de cupuaçu ou uso pimenta (adoro uma pimentinha na comida!). Essa azia é uma luzinha que se acende indicando um problema no estômago: uma pequena úlcera (adquirida nos primeiros anos de magistério - ossos do ofício de quem era obrigado a trabalhar em 3 escolas e nos 3 turnos, e mal tinha tempo para uma comida decente). 

Nosso corpo é O sistema mais complexo e preciso que já foi comparado com uma máquina (perspectiva cartesiana), mas não cuidamos dele como cuidamos do nosso carro. Eu, ao contrário da atitude com o carro, dificilmente vou ao médico (na verdade detesto ir ao médico!), mas tento me cuidar. Raramente tomo café, e parei de beber o delicioso suco de cupuaçu e de usar molho de pimenta na comida; não como carne vermelha há mais de 15 anos, bebo moderadíssimamente e não fumo há 30 anos. Ah!, e vou ao médico 1 vez por ano, para o chekup. Porém acho que os homens não são muito de ir ao médico quando suas luzinhas acendem.

Entretanto, há um OUTRO corpo que há muito deixamos de dar a atenção e o cuidado que ele merece e por isso está cada vez mais enfermo, doente, senão moribundo. Pensou que era o planeta, né? Esse corpo também anda cada vez mais doente e necessitando de urgentes cuidados. Já acendeu centenas de luzinhas de advertência, mas a humanidade permanece ignorando seus alertas. Até quando?

No entanto não é da Mãe Terra que falo, mas sim de um organismo bem bem bem menor, mas tão perigoso quanto um carro desgovernado ou uma úlcera supurada: me refiro ao nosso Parlamento.

O GOVERNO
O Parlamento, esse corpo de representantes eleitos pelos cidadãos brasileiros para exercer o poder legislativo, se deteriora dia-a-dia e tem revelado chagas tão purulentas que enoja-me olhá-lo, mesmo a distância. Para alguns é o principal responsável pelas enfermidades que assolam o Brasil, e as suas luzinhas indicadoras de mal funcionamento estão há muito tempo - e frequentemente - piscando, e são tantas que mais parece um enorme carro alegórico a desfilar na noite de carnaval.
Se sempre substituímos uma peça que não serve mais por outra novinha, ou um órgão que deixa de funcionar, por que mantemos na política parlamentares notadamente corruptos?

Apesar de todos os sinais visíveis desse corpo chagado, o povo continua a ignorar o que temos, a se deixar iludir e fingir que o país está com a saúde política perfeita. Age exatamente como quando não nos importamos com uma dorzinha de cabeça, uma má digestão, uma pontada no estômago. Sempre pensando: Vai passar!

Então, já podes responder a pergunta feita no início deste post? Tente. E me mande sua conclusão, OK?

quinta-feira, 7 de julho de 2011

3ª Olimpíada Nacional em História do Brasil

Essa é para meu amigo Adinalzir, do Blog Saiba História, e para os amantes da história do Brasil, professores e alunos. Atendo com satisfação o pedido, feito como comentário na postagem anterior, de divulgar esse evento. Leiam e ajudem a divulgar, por favor. 

O Museu Exploratório de Ciências - UNICAMP recebe até 9 de agosto, em sua página na internet, as inscrições para a 3ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). Composta por cinco fases online e uma presencial, a competição envolve professores e alunos na resolução dos problemas propostos, com o objetivo de estimular o conhecimento e o estudo, despertando talentos e aptidões.
A primeira fase da competição começa dia 15 de agosto. A fase presencial acontece no dias 15 e 16 de outubro, na Universidade Estadual de Campinas.  
Podem participar estudantes regularmente matriculados no 8º e 9º anos do ensino fundamental e demais séries do ensino médio, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil. Para orientar a equipe, composta por três estudantes, é obrigatória a participação de um professor de história. A taxa de inscrição é de 20 reais para equipes de escolas públicas e 40 para equipes de escolas particulares.
Visite nosso site: www.mc.unicamp.br
Quaisquer dúvida envie um e-mail para: olimpiadadehistoria@gmail.com
Muito obrigado!
No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum