segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Cenas de Belém 9

Seria uma parada de ônibus comum numa rua comum se não tivesse uma rede armada de ponta à ponta, um casal deitado nela e algumas tralhas ocupando totalmente o banco. Um acampamento? Uma morada?

Indo para o trabalho no NTE fui passando bem ao lado. A mulher saiu da rede e sentou-se no encosto do banco de cimento. Mas que absurdo!- pensei. Passei... Então senti pena. Parei e voltei. Pedi licença para fotografar e por no blog. Fotografei com o celular. Ele, que já me fez fotos muito melhores, nessa me decepcionou. Deixou-a tão desfocada, sem qualidade, triste tal qual o objeto que fotografava. Ou foi o olhar que ela me deitou  ao ser fotografada que nublou a lente...?
Conversei. O nome dela é Ana e o dele é Luiz Gonzaga. Ela aparenta  não mais que 30; ele  uns 40, talvez pouco mais. Ela de Belém, ele do interior de Marapanim. Disse que eram casados, talvez querendo garantir uma dignidade já esquecida. Perguntei se ele estava doente. - Não. Apenas cansado, disse ela.

Disse que vinham de São Brás, que vendia amendoim. Uma lata de amendoim no chão guardava quatro pacotinhos. Não havia carvão aceso na lata. Pra ajudar dei cinco paus e pedi um. Frio feito bunda de pinguim! - Ah! Mas estão bons - disse ela. Dizer que aqueles amendoins estavam bons é o mesmo que dizer que Alexandre Frota e Rita Cadillac eram bons atores e  seriam novo par romântico da nova novela das 6, ou que o BBB é um programa pra gente inteligente.

Disse que estava muito triste, que tinha uma filha tomada pelo Conselho Tutelar e que achava que nunca mais veria a filha. Queria ajuda. Perguntei o que faria com uma filha naquelas codições. Ela começou a chorar. Não sei se era fingimento. Fui embora.

Pobreza, miséria, desamparo, angústia, sofrimento, abandono social etc, não só cenas de Belém. Essa poderia ser uma cena de qualquer canto desse país.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Matemática na Rua e no Computador

       A Matemática é o alfabeto com que Deus escreveu o Universo, disse Galileu); "Deus geometriza sempre" (Platão); " Os números governam o mundo" (Pitágoras). Essas são frases conhecidas de todos e falam de uma ferramenta primordial para o desenvolvimento do ser humano: a Matemática.  Ela é básica para a vida, para o entendimento do mundo e do Universo, senão do próprio Deus. 
        Essa postagem traz informações sobre o projeto Matemática Multimídia e um vídeo de um professor que decidiu dar aulas de Matemática no meio da rua, de São Paulo. Ele mostra um método muito interessante e prático de fazermos as operações básicas da Matemática (veja no final da postagem).

"O projeto Matemática Multimídia (www.m3.mat.br), desenvolvido na Unicamp com financiamento do MEC criou um conjunto que terá mais de 300 itens entre áudios, vídeos, sofwtares e experimentos concebidos para o ensino e aprendizagem de Matemática no Ensino Médio. Nesse momento, parte do acervo já está publicado no repositório www.mais.mat.br/recursos. Para degustação, recomendo  vídeo abaixo, chamado Esse tal de Bhaskara, que conta um pouco da história das equações quadráticas."
OBS.: São 12 minutos, mas é muito interessante e bastante instrutivo. Você vai gostar e seus alunos também.


Para baixar o vídeo ou consultar o Guia do Professor, acesse www.mais.mat.br/wiki/Esse_tal_de_Bhaskara

Enquanto isso, no país do Futebol, da corrupção e do BBB...
A Matemática Básica e suas operações fundamentais (adição, subtração, multiplicação, divisão, radiciação e potenciação) deveria ser acessível e dominada por todos, indistintamente. Somente quando toda população brasileira a partir do Ensino Fundamental houver dominado essa Matemática é que teremos um país de primeiro mundo. 

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

ANIVERSÁRIO DO BLOG

 Este blog cumpriu seu 3º ano de existência no dia 13 de fevereiro, domingo passado. Alguém pode ter estranhado porque a data passou em branco. Não fiz nenhuma postagem sequer para comemorar esse dia. Não tenho com que me alegrar nem estou com espírito para comemorar coisa alguma. Pensei até em fechar o Blog.

Como me comprometi com a promoção de aniversário, não posso deixar de realizar este compromisso. Assim, das 18 pessoas que deixaram comentários no Blog entre 13 de janeiro e 13 de fevereiro passado, uma foi escolhida para ganhar o brinde de aniversário, o excelente CD "APARECIDA", da Iva Rhote.

Foram as seguintes pessoas que participaram: Adinalzir, Conceição Rosa,  Cristian Adolfo, Dani Benaion, Jamille,  Léa Paraense, Liliane, Lucideira, Madaya, Maria do Rocio, Marli, Marcelo,  Nade, Noah Chiavenato, Niuza Eugênia, Paulo Ricsouza, Roseli e Tati Martins.


O processo de sorteio foi o tradicional: escrevi os nomes num pedaço de papel, enrolei e uma colega de trabalho sorteou um. E a sorteada foi a Nade Travassos, do Blog Diário de Bordo. Já entrei em contato e depois que receber o endereço enviarei o Brinde. Espero que ela depois faça uma postagem comprovando seu recebimento.
Muito obrigado, meus amigos virtuais, e que estejam em Paz.


segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Ignea Natura Renovatur Integra: Purufica-te

Só quando a última árvore tiver sido cortada, 
Só quando o último rio tiver sido poluído, 
Só quando o último peixe tiver sido pescado, 
Só assim você verá que dinheiro não pode ser comido. 

Eu, como muitos de vocês, tenho recebido frequentes mensagens sobre o futuro do planeta: sobre a Profecia Maia, sobre a Profecia Cree (índios norteamericanos - versos acima), sobre a Profecia dos ínidos Hopi,  sobre 2012. Outras falam sobre dados de cientistas que apontam para a possibilidade de um asteroide colidir com a Terra (em 2014, 2019 e 2029), há as que  tratam das alterações geomagnéticas da Terra (Ressonância Schumman- vide texto de Leonardo Boff); ou do degelo polar (Ártico e Antártico) etc. Se vc. crê ou não, isso pouco importa. Todas são apocalípticas e unânimes em dizer que a humanidade precisa se purificar.

Diz o espiritismo de Kardec que este é um mundo de provas e espiações. A humanidade passa por um momento de profundas transformações morais, éticas, espirituais e materiais. Valores antes sagrados são postos à prova, e onde o forte padece o fraco não resiste. Eu não sou apocalíptico, nem profeta do Doons Day, mas vejo uma enorme necessidade de nos purificarmos. 

O ato de purificar alguma coisa é um processo de tratamento a que submetemos essa coisa. Purificar é a ação de tornar limpo o impuro. Na química purificamos uma substância com impurezas - como a água poluída, p.ex.-, com o uso de filtros. Os filtros servem para separar o agente poluidor mas, às vezes, a purificação acontece pelo fogo. No processo de obtenção de derivados do petróloe, p.ex., é através do fogo que se obtém a purificação do óleo bruto. 

Purificamos um texto ou uma obra qualquer, pela constante lapidação que nela fazemos, seja com o lápis, com o pincel ou com o cinzel. Mas isso no campo das coisas tangíveis, materiais. E no caso do intangível? No caso do pensamento e das coisas do espírito? A purificação do imaterial no homem se dá pelo sacrifício, mas ao sacrificar-se nem sempre o homem está se purificando. Matar ou cometer suicídio, p.ex., é praticar um sacrifício, não uma purificação. 

No sentido espiritual e místico, o sacrifício é parte de um ritual, onde, ás vezes, pode exigir sangue. O Cristo não foi sacrificado e jorrou sangue para purificar a humanidade? Acho que é pelo amor e só pelo amor que podemos nos purificar e salvar o que ainda existe. Estou em processo de purificação, e que me perdoem meus amigos.

*Crédito imagem: http://youpode.com.br/?tag=asteroide

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

ESTABILIDADE & APEGO

A vida vem em ondas como o mar... (Lulu Santos)
Uma das coisas que o humano ser busca com mais persistência e determinação é  ES-TA-BI-LI-DA-DE. Estabilidade está associada a um conceito de resistência. Nesse caso, a estabilidade é a resistência que o indivíduo tende a apresentar para permanecer numa determinada situação ou estado satisfatório; em manter a segurança e o bem estar adiquiridos, em conservar o status quo.

Algumas pessoas odeiam mudanças. Se apegam de tal forma ao emprego, ao carro, a casa, aos amigos, ao ser amado, aos bens que possuem, ás coisas e títulos que conquistaram, que têm verdadeiro pavor que essas coisas acabem. Não percebem que "nada do que foi será de novo do jeito que já foi"; ou como disse Heráclito: nada é permanente a não ser a mudança; tudo que nasce tem seu tempo determinado, tem seu ciclo de existência. Minha mãe dizia que não há bem que sempre dure nem dor que nunca acabe.

Daqui não saio, daqui ninguém me tira
O apego faz a pessoa achar que pode lutar contra o destino, não querer abrir mão do "meu" em detrimento do "nosso". O apego faz o sujeito ser mesquinho, não o deixa perceber que tudo flui initerruptamente, que "a vida vem em ondas como o mar". Você já tentou peitar uma onda no mar? O que aconteceu? Ela te derrubou e você rolou pela areia, né? O apego gesta o egoísmo Eis porque todo apego traz e gera sofrimento...

Ano novo, vida...
Para muitos o ano de 2011 começou trazendo sofrimentos, dor, perdas da estabilidade material e emocional. Por exemplo: enchentes e deslizamentos de terra ocorridos na região serrana do Rio de Janeiro destruiram o patrimônio de milhares de pessoas, ceifaram centenas de vidas, atingindo ricos e pobres; em Belém, há poucos dias caiu, ou melhor, desabou, desmoronou feito castelo de cartas, o Real Class, um edifício de 34 andares que estava em fase de acabamento, com apartamentos custando 500 mil reais. Para as pessoas afetadas por tais tragédias, o ano novo trouxe, literalmente, um novo começo ou recomeço. Nesse caso vale o ditado "Ano novo, vida nova", mas vou propor uma alteração: ano novo, vida renova.

Mas estabilidade não é feita de concreto e aço, nem está na riqueza e na fama. Ela não está no carro novo que você comprou, no bom salário que você ganha todo mês, nem na bela casa que construíu e habita. Ela está no sentimento que une as pessoas. A estabilidade é feita de amor. Quanto maior for o amor que une um casal, p.ex., maior sua estabildade para enfrentar os revéses. No edifício que desabou em Belém havia um jovem casal que passaria a lua-de-mel no novo lar... Os planos foram adiados. Mas vi pela reportagem que eles estavam tranquilos, pois o importante não era ter um belo apartamento, mas ter um ao outro. Esse sim, era seu ponto de partida e chegada.

Sou feliz e agradeço por tudo que Deus me deu
É claro que a pessoa sofre com perda e recomeço, mas é o amor (é só o amor...) que dá forças para se erguer após a queda; reconstruir. É pela estabilidade do amor que você pode re-co-me-çar: "Começaria tudo outra vez, se preciso fosse meu amor..." (Gonzaguinha). 

Casais se separam, entes queridos se vão, construções desabam, sonhos desfazem-se como fumaça ao vento. Tudo acaba e tudo se renova... Vinicius de Moraes, nosso poetinha (nele esse diminutivo é mais que superlativo absoluto sintético), dizia com a sabedoria e profundidade dos poetas: que seja eteno enquanto dure. Por isso, deixo a vida me levar... Deixe a vida lhe levar.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

A escolha é sua, Professor!

Uma das dificuldades para o sucesso da Informática nas escolas da rede pública deve-se, ainda, a resistência dos professores de Sala de Aula em planejar atividades para seus alunos em parceria com os professores de Sala de Informática Educativa-SIE. Para falar sobre a Informática na Educação, sobre o trabalho com a Metodologia de Projetos e estimular a construção de parcerias entre Sala de Aula e de SIE,  nossa equipe foi para as escolas da rede municipal durante a Jornada Pedagógica que aconteceu semana passada. 
Essa postagem é a propósito de uma fala minha numa dessas escolas. É um texto que fiz em 2007 para um curso de formação de professores de SIE, mas direcionado aqueles que tem discurso progressista e prática conservadora. Espero que apreciem.
_____________________________________________________
Softwares educativos e objetos de aprendizagem ou aulas com discurso, quadro e giz?
A escolha é sua, Professor!
Franz Kreüther Pereira
É condição indispensável para lidar com o paradigma educacional emergente ser um professor com espírito reflexivo, criativo e pesquisador.

Diante das novas configurações de mercado e das interações sócio-culturais desencadeadas pelas tecnologias da informação e comunicação (TIC), com ênfase nas mídias baseadas em rede de computadores, o modelo de escola vigente encontra-se em uma posição incômoda: de um lado sustenta uma arcaica estrutura fracassada e desinformadora, que finge ser formadora de cidadãos críticos e participativos; de outro, pretextando acompanhar a modernidade, tenta adotar novas maneiras de pensar e de conviver na sociedade do século XXI a partir da inclusão da Informática no chão da escola. Essa postura conservadora ante o inevitável avanço das TIC no processo educativo é danosa para o projeto político-pedagógico da escola, pois muitas vezes o uso da sala de informática está muito distante de seu caráter pedagógico.

De acordo com as teorias sócio-construtivistas de Piaget, Vigotsky, Ausubel e outros, a tecnologia Informática apresenta uma gama de recursos capaz de contribuir para transformar a escola num espaço que privilegia a construção colaborativa de conhecimento e a relação professor-aluno, enquanto oportuniza ao professor oferecer uma aula mais dinâmica e produtiva, ao mesmo tempo em que amplia as oportunidades para o aluno apresentar uma performance maior como aprendiz. Sem falar que tende a desenvolver algumas das inteligências múltiplas apontadas por Howard Gardner. Porém, um dos grandes problemas para quem lida com a informática aplicada a educação é a seguinte questão: como associar um rico conteúdo didático a um programa que ensine e divirta ao mesmo tempo? Isso exige conhecimentos que vão além da formação tradicional do professor, e para os quais as próprias Universidades ainda não estão preparadas. Eis porque a formação continuada é tão importante e necessária!

Nessa perspectiva surgiram os programas de caráter didático-pedagógico, como os Softwares Educativos e Objetos de Aprendizagem.

Softwares ou Programas Educativos

Um “software educacional deve ser conceituado em referência à sua função, e não à sua natureza” (www.centrorefeducacional.com.br/sofedu.html), mas de forma geral, podemos considerar software educativo todo programa de computador que utiliza uma metodologia que o contextualize no processo ensino-aprendizagem. Porém, há aqueles criados para outros fins que acabam servindo aos propósitos pedagógicos como, por exemplo, o editor de texto e a planilha eletrônica.
Por outro lado, um objeto de aprendizagem1 (OA) pode ser considerado "qualquer entidade, digital ou não digital, que possa ser utilizada, reutilizada ou referenciada durante o aprendizado suportado por tecnologias". Logo, podemos afirmar que todo software instrucional é um objeto de aprendizagem.

Na Wikipédia (http://pt.wikipedia.org), uma enciclopédia virtual construída de forma colaborativa, lemos que:

          “Um objeto de aprendizagem pode ser usado em diferentes contextos e em
          diferentes ambientes virtuais de aprendizagem, para atender a esta
          característica, cada objeto tem sua parte visual, que interage com o aprendiz
          separada dos dados sobre o conteúdo e os dados instrucionais do mesmo. A
          principal características dos objetos de aprendizagem é sua reusabilidade, que é
          posta em prática através de repositórios, que armazenam os objetos         
          logicamente, permitindo serem localizados a partir da busca por temas, por nível
          de dificuldade, por autor ou por relação com outros objetos”.

No site http://www.centrorefeducacional.com.br/sofedu.html (acessado em 12/04/2007), encontramos que há diferentes modalidades de classificar os softwares usados em educação, uma delas é apresentada por como Tutor2, Ferramenta e Tutelado:
Como Tutor, o computador dirige o aluno, desempenhando praticamente o papel do professor. Esta modalidade foi e ainda é bastante utilizada e desenvolveu-se a partir dos pressupostos da Instrução Programada.
Como Ferramenta os alunos aprendem a usar o computador para adquirir e manipular informações, utilizando muitas vezes softwares de uso genérico em outras áreas, como: processadores de texto, planilhas, banco de dados, etc. Já na forma Tutelado seriam classificados os softwares que permitem ao aluno ensinar o computador.

Outra classificação considera alguns softwares enquadrados em dois modelos: Tutorial e Exercício-e-Prática. No primeiro, o aluno recebe informações sobre o tema e segue linearmente as instruções até obter resultados pré-estabelecidos, geralmente em termos de certo ou errado. O segundo se caracteriza por apresentar uma seqüência de exercícios com respostas imediatas cujo objetivo é a fixação de conteúdos, ou seja, meros exercícios num “livro digital”, algo parecido com o antigo “arme e efetue”. Confira no quadro abaixo, resumidamente, algumas características:


Visão Construcionista: permite a livre expressão de idéias e a construção de conhecimento.

Software de Programação
Possibilita a representação de idéias por meio de um sistema de palavras próprias de linguagem de programação. Possibilita o ciclo: descrição-execução-reflexão-depuração-descrição.
Software de autoria
Sistema aberto. Traz recursos e ferramentas que possibilitam a construção de ligações para relacionamentos de informações previamente adquiridas. Fornece feedback imediato.
Processador de texto
Ferramenta fechada. Oportuniza o ciclo descrição-execução-reflexão-depuração-descrição através da interação entre professor e aluno, que analisam o resultado (texto representado na tela).

Planilha eletrônica
Ferramenta aberta. Oportuniza a descrição-execução-reflexão-depuração da mesma forma que o anterior, além de possibilitar um feedback dado por meio de fórmulas, funções determinadas e macros construídas pelo usuário.
Visão Instrucionista: objetiva o repasse de informações ou o treino de raciocínio.

Tutorial

É um programa passo-a-passo, onde o computador funciona como uma máquina de ensinar2. Apresenta as informações numa seqüência linear, com conteúdos específicos e respostas fechadas, tipo Sim/Não, Certo/Errado.
Exercício-e-prática
Enfatiza a memorização, sem possibilitar acompanhar o raciocínio apresentado pelo estudante na resolução do problema proposto.
Jogos
Apresenta um conjunto de regras que exigem memorização e raciocínio rápido para a resolução do desafio apresentado. Exige imaginação.
Software de Simulação
Objetiva recriar e explorar fenômenos do mundo real. O usuário atribui valores a determinadas variáveis e analisa o resultado obtido.
Software de Modelagem
Limita-se à exploração de um único tema. Também possibilita a simulação, a testagem e a representação de um fenômeno da vida real.
Software de Consulta
Sistema fechado. Apresenta informações precisas e objetivas sobre determinado tema, interligadas por conexões pré-definidas. A estrutura da consulta pode ser seqüencial (linear) ou não.


Ao desenvolver atividades pedagógicas com suporte computacional, é recomendável trabalhar na perspectiva de projetos3, que nos parece melhor possibilitar a ocorrência do ciclo “descrição-execução-reflexão-depuração”, descrito por Valente (1993) como um conjunto de ações que o aluno realiza na aquisição de novos conhecimentos, e acontece quando diante de um problema ele descreve o que pretende fazer para resolvê-lo, executa esses passos ou planejamento, reflete sobre dos resultados obtidos, busca novas informações para melhorar ou depurar os resultados, finalmente faz nova descrição. O ciclo se repete cada vez que ele necessitar rever a ação.

A proposta desse pequeno texto é oferecer uma visão introdutória sobre classificação e características de softwares educacionais e objetos de aprendizagem, instrumentalizando o leitor para que possa empregar as tecnologias baseadas em artefatos computacionais em suas atividades de ensino-aprendizagem. Contudo, é importante registrar que nenhum software educativo ou objeto de aprendizagem pode ser considerado, por si só e em termos absolutos, didática e pedagogicamente bom. É a maneira como o professor irá empregá-lo que determinará a exploração de todas as suas potencialidades pedagógicas e seus efeitos na superação das dificuldades de seus alunos.

Nessa perspectiva, e esperando que o Laboratório de Informática da escola seja utilizado como extensão da sala de aula, contamos que esse trabalho tenha contribuído para que você possa avançar em seus estudos sobre as TIC na Educação e para que encontre incentivo à pesquisa e a exploração dos recursos pedagógicos dos programas de computadores em sua disciplina.
NOTA: Texto escrito para a apostila Introdução a Informática Educativa, NIED/SEMEC. Belém 2007
1Objeto de aprendizagem é definido como uma entidade, digital ou não-digital, que pode ser usada, re-usada ou referenciada durante o ensino com suporte tecnológico. (...) Exemplos de Objetos de Aprendizagem incluem conteúdo multimídia, conteúdos instrucionais, objetivos de ensino, software instrucional e software em geral e pessoas, organizações ou eventos referenciados durante um ensino com suporte tecnológico (IEEE apud Wiley, 2000). In: Boletim EAD - Unicamp / Centro de Computação (www.ead.unicamp.br. Acessado em 11/10/2004).
2Veja-se a máquina de ensinar, idealizada nos anos 1950 por B. F. Skinner, um eminente psicólogo norte-americano. Consistia em um computador carregado com uma série de instruções programadas que trabalhava apenas com duas condições: errado ou certo. Os programas de perguntas e respostas são baseados nessa metodologia e servem como ferramenta para testar a memorização.
3 Significa trabalhar na perspectiva construcionista/interacionista com a Metodologia de Projetos Baseados em Problemas (FAGUNDES, L. C.; SATO, L. S.; MAÇADA, D. L. 1999), onde as atividades exigem planejamento, análise, avaliação, definição de necessidades específicas e a participação do professor como orientador dos trabalhos.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

CORDEL SOBRE O BBB

Pessoal, desculpem, mas há tempos quero fazer uma postagem sobre essa coisa televisiva da Globo que chamam de (Argh!!!) Big Bosta Brasil ou BBB (Besta, Bobo e Burro) e que tanto descerebrado gosta de assistir. E pior, liga para votar e dar mais $$ para a Globo! Mas é como dizem no Rio de Janeiro: enquanto houver otário, malandro não passa fome!

Ao contrário da maioria que desce a lenha no famoso apresentador do BBB, eu não condeno o Bial, ele é um profissional e deve agir como tal (pô, rimei sem querer! Rsss). Não fosse ele seria outro. Mas essa mania de chamar os participantes de herói é coisa do Bial, é é uma ofensa ao cidadão, um tabefe na cara do trabalhador.

Para essa postagem vou me valer de um cordel do poeta popular Antonio Barreto, cordelista natural de Santa Bárbara-BA, residente em Salvador. É um tanto longo, como todo cordel.

Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto apreci
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.

Há muito tempo não vejo
Um programa tão ‘fuleiro’
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.

Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, ‘zé-ninguém’
Um escravo da ilusão.

Em frente à televisão
Lá está toda a família
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme ‘armadilha’.

Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.

O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.

Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.

Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.

Respeite, Pedro Bial,
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Dá muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.

Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério – não banal.

Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.

A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os “heróis” protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.

Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Umar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.

Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.

É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos “belos” na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.

Se a intenção da Globo
É de nos “emburrecer”
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.

A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.

E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.

E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.

E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.

Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.

Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?___
No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum