quarta-feira, 29 de abril de 2009

Palestra de Lúcia Santaella

Amigo leitor, essa postagem traz um resumo em forma de "drops", das considerações apresentadas pela Profª Lúcia Santaella, durante a palestra proferida ontem, no Núcleo de Informática Educativa-NIED da Prefeitura de Belém. Ao lado o blogueiro e a pesquisadora (Foto Ruth Rocha)

A CULTURA DE GUTEMBERG
A nova estrutura do pensamento começou no séc. 19 com os jornais, que exigiam novas habilidades cognitivas e perceptivas. Perdurou por mais de 400 anos, moldou a sociedade moderna e contribuiu para criar o paradigma escolar atual. O ícone da mídia impressa no papel foi o livro, mas essa mídia deve sofrer alterações.
A linguagem da Internet tem suas raízes no modelo de leitura do jornal. Embora o jornal apresente as informações numa certa linearidade, o indivíduo pode buscar a informação de forma não-linear, saltando páginas e cadernos, pulando de notícia em notícia segundo o seu interesse no momento.

CULTURA DAS MÍDIAS
São os pequenos aparelhos e equipamentos tecnológicos que estão seguindo a gente, em vez de ficarmos parado na frente deles. Eles acabaram com hegemonia da cultura de massa. Ex: os celular e o controle remoto. Com o controle remoto pôde-se mudar de canal (zapping) com rapidez, facilidade e conforto toda vez que a programação apresentada não lhe agradar. Isso, inclusive, afetou o modo de fazer publicidade na TV. E acrescenta: “Aprendemos a lidar com as redes a partir do controle remoto”.

TEMPOS MORTOS
A vida moderna está cheia de momentos em que o cidadão desperdiça seu tempo em filas, salas de espera etc. São os “tempos mortos”. E estão cada vez mais sendo ocupados pela tecnologia digital. Com essa tecnologia a aprendizagem acontece em qualquer lugar e a qualquer tempo.

LINGUAGEM LÍQUIDA
Linguagem líquida é toda informação apresentada na forma digital, que existe mas não tem a ‘solidez’ de um livro, de um CD.

IMPORTÂNCIA DA FALA
Toda a transformação sofrida pelo ser humano advém da nossa capacidade de falar. Mas a fala tem um núcleo artificial, “por isso as tecnologias mais importantes que se desenvolveram foram as da fala”.

NOVAS HABILIDADES CONGNITIVAS
A Web está desenvolvendo em nós a habilidade de fazer conexões ente coisas distintas, e o leitor passa de uma forma de leitura para outra com rapidez impressionante. “Os jovens de hoje estão adquirindo uma mobilidade mental surpreendente, e o professor não o acompanha, ficando como um dinossauro.” Essa nova linguagem exige habilidades cognitivas que o cidadão do século passado não estava habituado, não foi estimulado a construir ou não teve muitas chances de desenvolver.

TIPOS DE INTERNAUTA
E observando o comportamento dos usuários da Internet, Santaella classificou os internautas em três tipos distintos de leitores: o advinho, o indutivo e o dedutivo. O primeiro é aquele indivíduo que navega de forma adivinhatória; o segundo, o “detetive”, navega seguindo pistas em busca da informação que necessita; o último, também conhecido por “expert” ou “previdente”, é aquele capaz de prevê o resultado de suas ações na pesquisa.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Dia Nacional do Choro em Belém

NOTE: Esta postagem é dedicada ao meu amigo Martoni, um holandes apaixonado por chorinho e bossa nova.

Muita gente vive numa roda viva de atribulações, cobranças, compromissos, chateações, responsabilidades, aporrinhações, e quando chega o fim do dia o travesseiro não traz o relax esperado. Outros, ao fim do dia, se postam diante do PC para aquilo que já virou mais um vício do homem moderno: blogar (postar e ler blogs). Outro, mais privilegiados, podem encerrar um dia de trabalho curtindo um show excepcional e, mais tarde, postar no seu blog. Este é meu caso, agora.
Hoje, 23 de abril, é comemorado o Dia Nacional do Choro, por ser aniversário do grande Pixinguinha, que estaria completando 112 anos se vivo fosse. Bem, vivo no sentido biológico, pois enquanto o chorinho for tocado nalgum canto desse país, ou do mundo, o mestre Pixinga permanece vivo. Foi o que aconteceu hoje no Teatro Waldemar Henrique, localizado em Belém, naquela que considero a mais bela praça brasileira, a Praça da República.
Pois bem, o pequeno Waldemar Henrique, que é um teatro de arena, lotou com o encontro "Salve o Choro", uma homenagem ao Dia Nacional do Choro organizada pelo músico Yuri Guedelha, que reuniu talentosos instrumentistas paraenses como o maestro Luiz Pardal, o violonista Paulo Moura, Adamor Ribeiro do bandolim, Marcelo "7 cordas", Gilson, o dono do Bar Casa do Gilson (tradicional reduto de chorinho e chorões de Belem), além de consagrados chorões da velha, da média e da nova guarda, como Mestre Otávio e o grupo "Choro do Guamá",o grupo "Gente de Choro", as meninas do "Charme do Choro", o excelente "Sapecando no Choro" e "Com a Corda Solta", além de algumas participações especiais.
A entrada foi franqueada e quem não foi deixou de ver uma autêntica roda de choro, uma apresentação que apesar dos improvisos foi um verdadeiro lenitivo para um dia cansativo e estressante. Pena que não levei minha máquina fotográfica!....
Ao sairmos, eu e Leca, chovia copiosamente e parecia que as dezenas de mangueiras que rodeiam a praça, e embelezam a cidade, choravam com saudade dos bons e velhos tempos. A chuva lavou toda cidade, da copa das frondosas mangueiras às calçadas das avenidas, becos e ruelas, mas o espetáculo de hoje lavou minha álma. Obrigado Yuri Guedelha, obrigado músicos paraenses, obrigado Pixinguinha. Saravá!
.....................................................................
* As imagens foram obtidas na Web, no Panoramio.com e www.flickr.com/photos/fpinheiro/2068834376/

quarta-feira, 22 de abril de 2009

A escola forma para o futuro?

O Grupo Blogs Educativos é um espaço virtual de excelência em discussões sobre a Educação mediada por rede de computadores, com ênfase nos blogs. Vez ou outra espocam temas efervescentes, as discussões se alongam, as contribuições fluem de forma prazerosa, inteligente, criativa, de tal forma que influenciam a práxis de seus participantes e deixam rastros no seu fazer pedagógico cotidiano. Uma das recentes discussões teve como tema "A Escola forma gente para futuro ou para o passado?". Dela participei, na noite do dia 20, com o texto a seguir, que segundo a Elisangela Zampieri deveria virar postagem. Pois então, tá!
...................

A escola forma para o passado ou para o Futuro?
Não sei se a escola forma para o passado ou para o futuro, e nem acho que isso verdadeiramente importa saber. A meu ver, a questão não deveria ser essa, mas sim porque as mudanças demoram tanto para acontecer no chão da escola. Por outro lado sei que, em se tratando da questão temporal, a escola atual ainda enfrenta os mesmos problemas que J. Amós Comenius já apontava a quase 500 anos (!?) em sua Didática Magna.

Veja-se, por exemplo, quanta tecnologia já entrou na sala de aula desde Comenius: quadro, giz, caderno, lápis, livro, cartaz, massinha, guache, material dourado, Cuissinarie, jornal, revista, slide, mimeógrafo (lembram-se dele?), ventilador, condicionador de ar, rádio, televisão, vídeo, som, computadores... Tudo que era/é novidade em seu tempo foi - e é - empurrado porta a dentro da escola. Mas parece que não tem trazido melhorias no aprendizado dos alunos e na maneira do professor ensinar. Bem, não trouxe até então, pois o computador tem feito o que nenhuma outra dessas ferramentas tecnológicas fez: dar a verdadeira dimensão de futuro à educação, além de colocar um pouco de satisfação no processo de ensino-aprendizagem tradicional.

Para muitos professores a solução está na urgente mudança no/do currículo escolar. Eu também cheguei a defender uma mudança de currículo como forma de reinventar o ensinar-aprender mas, numa sociedade globalizada, num mundo internacionalizado como o que vivemos, que currículo, por melhor que seja, vai atender suas necessidades? O currículo continua composto de fragmentos e fundamentado no classicismo cartesiano. Traz blocos de conteúdos considerados necessários à formação do cidadão, delimita as estratégias de ensino-aprendizagem, estipula o método e critérios de avaliação, e mesmo que o discurso diga que o currículo é flexível, o que a escola quer é uma agulha apontando sempre numa mesma direção, pois ninguém consegue seguir uma bússola desorientada. Em verdade, poucos sabem o que significa um currículo flexível.... Porque se for flexível demais o professor corre o risco de não saber o que fazer, o pessoal técnico pedagógico não saber que rumo tomar, o aluno não se sentir orientado etc.

Perdoem-me, mas começo a crer que a escola verdadeira é como um ser formado por um conjunto de órgãos de outros seres (coisa mais franksteniana, não é? Será efeito do Campari on the rocks que estou bebendo? Será influêcia da 'hora do lobisomem' -nesse momento estamos aos 9 minutos de terça-feira- ou piração de um cérebro cansado da lida do dia?). Bem, o que quero dizer é que a Escola não é um corpo único e inconsútil; não é como um navio ou avião no qual as pessoas embarcam com um destino e o comandante apenas segue o rumo traçado num mapa. Ela é formada por tudo que o homem construiu como instituição social, cultural, religiosa, científica, militar... E cada uma delas com seus valores, e os quer fazer valer. Logo, a educação é uma responsabilidade de todos, não somente dos professores e pedagogos. Quanto a formar ou não para o futuro, penso que a Escola que temos é imediatista, exige resultados imediatos e forma indivíduos para atender a sociedade.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Encontros e Desencontros

Já dizia o poeta: A vida é arte do encontro, embora haja tantos desencontros pela vida. Esta "minha Rua" também é meu caminho e descaminho, um lugar de encontros e desencontros.

No dia 26 de Abril, os Escritores Unidos farão publicações de textos de vários blogueiros sobre o tema Encontros e Desencontros, enviados até o dia 25 de Abril. Clique na Imagem para saber mais!

domingo, 19 de abril de 2009

O blogs mudaram o jornalismo ou o jornalista?

NOTA:Essa postagem é para atender ao pedido do jornalista Frederico Conti, de divulgar o 5º Concurso Universitário de Jornalismo-CNN aqui neste blog. Faço-o com satisfação e real desejo de contribuir. Leia as informações sobre o referido concurso ao final.

As Tecnologia da Informação e Comunicação-TIC mudaram o jornalismo ou mudou o jornalista? Eis uma questão que abordamos quando tratamos do potencial dos blogs como instrumento produtor e disseminador de informação, e das transformações produzidas na mídia institucionalizada com o advento das comunidades sociais mediadas por computadores em rede.
O texto abaixo é uma reflexão do jornalista Daniel Sollerno e está no Blog oficial do Concurso Universitário de Jornalismo-CNN.

..............
Eu acredito que o jornalista mudou sim com a tecnologia simplesmente por uma razão: qualquer um pode ser um jornalista hoje.
Antes das faculdades de jornalismo existirem no país, grande parte dos jornais contratava pessoas que gostavam de escrever, que eram curiosas ou que gostavam de estar próximas de seus temas de interesse e serem remuneradas por isso. Acredito que essas características básicas do jornalista não mudaram. Mas hoje essa maioria que estava nas redações mas que não tinha um diploma de jornalista, se tornou a minoria. Com a democratização da publicação proporcionada pela tecnologia, o jornalismo-cidadão, o tal “We The Media”, voltou a ter um papel de destaque. E com ele, os jornalistas mais apaixonados, menos desiludidos com o mercado voltaram a aparecer em blogs, twitter, You Tube, iReport com sua opinião sem filtros (ou com menos filtros). Uma nova consciência da função do jornalista já começa a aparecer nos jornalistas-cidadãos e isso vai continuar gerando debates no mercado (blogueiros vs. jornalistas) e denúncias que saem antes nas redes sociais do que na grande mídia. Para fechar eu acredito que, em um mundo em que a tecnologia permitiu que qualquer um possa ser um jornalista, o conceito de jornalista muda, assim como a sua maneira de ver o mundo. É aquela história, se todo mundo pode fazer a mesma coisa, as regras também mudam para se adequar a essa realidade.
.............

Meu nome é Frederico Conti e estou trabalhando na divulgação do 5º Concurso Universitário de Jornalismo CNN. Acredito que isso pode ser interessante para você e para os leitores do seu blog Este Blog é Minha Rua.

As inscrições começaram no dia 24 de março e podem ser feitas até dia 29 de junho de 2009.O tema deste ano é “O uso da tecnologia no desenvolvimento social.”

A novidade de 2009 é que o estudante vai poder enviar o vídeo de até 2 minutos pelo YouTube, sendo que ele poderá produzir quantas matérias quiser.O concurso é válido somente para estudantes de jornalismo.O ganhador conhecerá os estúdios da CNN International, além de ter sua matéria exibida pelo canal.

As inscrições podem ser feitas no site: www.concursocnn.com.br
Acompanhe ainda as novidades no Blog: http://www.concursocnn.com.br/2009/blog/

sábado, 18 de abril de 2009

TROVAS DE VINTÉM

Desculpe, caro leitor, mas hoje me deu uma saudade danada do meu velho pai, e essa postagem traz algumas de suas trovas; vai falar um pouco sobre ele. Então, se não lhe interessar ler visite outro blog dos que recomendo ai, na sidebar, mas se parmanecer até o fim da postagem te agradeço muitíssimo.

Trovas de Vintém é o título de um livrinho de trovas publicado numa gráfica de Duque de Caxias (RJ) por Waldick Pereira, meu saudoso pai, em 1972. Quando ele morreu, em 1982, na lápide de sua tumba, está gravada uma trova que expressa seu amor pela terra adotiva, Nova Iguaçu:

Eu não sei se é castigo,
Se é mandinga ou se é vodu,
Eu só sei que não consigo
Viver longe de Iguaçu
.


Eis mais algumas:
..........................
Saudede é como cupim
Furando o peito de alguém:
-Vai furando, até que enfim,
Não se oculta de ninguém.
..........................
Amor é doce-de-côco
Que às visitas se oferece:
-É gostoso quando é pouco,
Em demasia, aborrece...
..........................
Tenho raiva do luar
Que zombando aos meus anseios
Vem de leve se filtrar
Entre as dunas dos teus seios.
.........................
Nada nos faz mais sofrer
Nem nos traz tanto desdém
Do que ferir sem querer
A quem nos queremos bem.
..........................
Quando Deus criou a flor,
Plantou-a no mundo inteiro...
Não fez distinção da cor
Da pele do jardineiro...
..........................
Quando alguma estrela vejo
Vir caindo como um véu,
Penso que me traz um beijo
De minha mãe, lá do céu.
..........................
Se de saudade padeço
Todo um dia de maltrato,
Muitas noites adormeço
Falando com teu retrato.

Waldick, que fora delegado da União Brasileira de Trovadores-UBT e realizou os I e II Jogos Florais de Nova Iguaçu, também foi professor, arqueólogo, historiador, jornalista, escritor e poeta. Unia a paixão pela história do município de Nova Iguaçu (RJ)-tendo sido fundador do Instituto Histórico e Geográfico de Nova Iguaçu-IHGNI, o qual presidiu até sua morte, em fevereiro de 1983- à sua paixão pelas letras, e escreveu vários livros, tendo publicado apenas Nova Iguaçu para o Curso Normal (1969); A Mudança da Vila (1970); Cana, Café e Laranja (Fundação Getúlio Vargas-1977), sobre a história iguaçuana, além de alguns de poesia e trovas. Hoje é patrono do CIEP 113, em Nova Iguaçu.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Rir é o Melhor remédio

Para mim, rir é fundamental, e quem gosta de ler Seleções do Reader's Digest deve conhecer a seção "Rir é o melhor remédio", assim como "Piadas de Caserna", "Meu tipo Inesquecível" etc (as minhas favoritas). Mas, caminhar pelas ruas ou vielas de qualquer cidade, muitas vezes também nos coloca diante de cenas engraçadas. Assim, caro caminheiro contumaz ou incidental, publico aqui um pouco da famosa Lei de Murphy. Certamente você deve conhecer algumas delas, ou todas e outras mais, mas espero que essas lhe façam sorrir.

LEI DA PROCURA INDIRETA
1. O modo mais rápido de se encontrar uma coisa é procurar outra.
2. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.

LEI DA TELEFONIA.
1. Quando te ligam: se você tem caneta, não tem papel. Se tiver papel, não tem caneta. Se tiver ambos, ninguém liga.
2. Quando você liga para números errados de telefone, eles nunca estão ocupados.
Parágrafo único: Todo corpo mergulhado numa banheira ou debaixo do chuveiro faz tocar o telefone.

LEI DAS UNIDADES DE MEDIDA.
Se estiver escrito 'Tamanho Único', é porque não serve em ninguém, muito menos em você.

GUIA PRÁTICO DA CIÊNCIA MODERNA ( Baseado na lei de Murphy)
1. Se mexer, pertence à biologia
2. Se feder, pertence à química.
3. Se não funciona, pertence à física.
4. Se ninguém entende, é matemática.
5. Se não faz sentido, é economia ou psicologia.
6. Se mexer, feder, não funcionar, ninguém entender e não fizer sentido, é INFORMÁTICA.

LEI DA GRAVIDADE.
Se você consegue manter a cabeça enquanto à sua volta todos estão perdendo, provavelmente você não está entendendo a gravidade da situação.

LEI DOS CURSOS, PROVAS E AFINS.
80% da prova final será baseada na única aula a que você não compareceu, baseada no único livro que você não leu.

LEI DA QUEDA LIVRE.
1. Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda, provoca mais destruição do que se o deixássemos cair naturalmente.
2. A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.

LEI DAS FILAS E DOS ENGARRAFAMENTOS.
A fila do lado sempre anda mais rápido.
Parágrafo único: Não adianta mudar de fila. A outra é sempre mais rápida.

LEI DA RELATIVIDADE DOCUMENTADA.
Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual. (fantástica!!!)

LEI DO ESPARADRAPO.
Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda e o que não sai.

LEI DA VIDA.
1. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.
2. Tudo que é bom na vida é imoral, ilegal ou engorda.

LEI DA ATRAÇÃO DE PARTÍCULAS.
Toda partícula que voa sempre encontra um olho aberto.

* Imagem obtida na URL http://fotocomedia.com/

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Tertúlia Virtual: O Prazer de Blogar

Esta postagem é parte da blogagem coletiva do Tertúlia Virtual (Clique AQUI para ler todas), que acontece todo dia 15. Desta feita com o tema "Prazer".

Muitas coisas dão-me prazer: ler, ouvir boa música, o abraço dos meus filhos, o amor por minha mulher, ter um dia proveitoso, ensinar, aprender... viver. E dentre essas, ensinar aos professores das redes públicas estaduais e municipais de Belém a usarem blogs como ferramenta auxiliar do processo ensino-aprendizagem, e ver o resultado disso refletido nos blogs das escolas é uma das mais recentes que descobri.

Conceituar Prazer é tão difícil quanto conceituar Deus ou Amor. Isso porque para uns o prazer está nas coisas do espírito, como ler, por exemplo; enquanto para outros o prazer está nos encantos e seduções da carne, como fazer sexo. Assim, é possível que alguém diga que o sexo pode dar tanto prazer quanto a leitura de um bom livro. E como há doido pra tudo, não me admiraria se aparecer alguém que, indeciso entre transar e ler um livro, acabe fazendo as duas coisas ao mesmo tempo.

Sabemos que alimentar o espírito é tão prazeroso, e necessário, quanto alimentar o corpo físico. Há aqueles cujo espírito sofre de anoréxia enquanto o corpo pena entre dobras de lipídio e colesterol; outros parecem que sentem prazer cultivando doenças que só existem em suas cabeças, e outros mais se entregam a morte lenta do cigarro, das drogas e da bebida...Quem entende a natureza humana em sua busca pelo prazer?

terça-feira, 14 de abril de 2009

O Prazer da Tertúlia Virtual

Tertúlia é uma expressão trazida para o Brasil pelos portugueses, que por sua vez a tomaram emprestado dos franceses, e pode ser traduzida como uma reunião periódica de amigos ou familiares em torno de um determinado tema. A troca de informações, o embate de idéias, os argumentos e discussões era um bom exercício intelectual e enriquecia os participantes.

Aqui, em Belém, as “tertúlias” eram festas dançantes, realizadas sempre a partir das 18 horas nos clubes tradicionais como Círculo Militar, Assembléia Paraense e T1, e que segundo minha amiga Rosita Ribeiro, era “festa de paquera”, ou seja, era onde os adolescentes iam para começar uma paquera ou encontrar aquele(a) paquera iniciada numa tertúlia anterior. Perder uma tertúlia era corre o risco de perder o futuro namorado(a). Mais tarde essas tertúlias virariam as “pipocas dançantes”.

Com a chegada da televisão, a tradição de reunir os familiares ou amigos para trocar idéias sobre um best seller, sobre moda, política, filosofia ou sobre o novo filme do Chaplin, do Flash Gordon ou do Godard, tornou-se coisa rara. Mas ainda existem grupos que mantém acessa a chama das tertúlias. Um desses grupos se reúne virtualmente todo dia 15 na Tertúlia Virtual. Amanhã o tema deste mês será “Prazer”. Quer participar? Clique na imagem para saber como fazer.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Vírus de Pen Drive

Você sabe o que é ter um vírus no pendrive e perder aquele artigo quase terminado, aquela prova ou apostila que demorou dias para elaborar etc? Eu sei!!
Pelo tamanho, facilidade de transporte e a grande capacidade de armazenamento os pendrives se tornaram um meio ideal para guardar arquivos e dados, mas também uma forma rápida de propagação de vírus. Bem, se você usa apenas o sistema Linux (ou Mac) provavelmente não tem esse tipo de problema. Mas, como professores que trabalham em dois ou mais locais, vivemos carregando nossos arquivos de um local para outro nos pendrives, por isso topar com uma dessas pragas virtuais é uma questão de tempo.
Pesquisando na Web encontrei algumas dicas e textos interessantes sobre como evitar os vírus no pendrive, como instalar ferramentas antivírus etc. Recortei trechos, fiz algumas adaptações, mas você pode ler os originais nos seguintes endereços: Como Instalar; Leoneware ; Infowester; Ao fundo; Maurocesarsl . Já usei algumas dessas dicas e apresento-as a seguir. .................... Ao espetar seu pendrive numa máquina (com Windows) infectada e seleciona “Abrir”, seu pendrive agora terá vírus que podem fazer um belo estrago. Segundo o Emerson Alecrim (InfoWester), se for inevitável conectar seu pendrive numa a máquina infectada, antes de desconectá-lo da máquina verifique se há arquivos que você desconhece gravados nele, especialmente executáveis e um arquivo de nomeautorun.inf. Se os encontrar, apague-os imediatamente.

Faça um teste no seu pendrive para saber se ele esta com vírus:

Espete seu pendrive no micro, Vá em iniciar >>> Executar, e digite cmd. Abrirá a tela do Dos. Digite a unidade do seu pendrive seguida de “:” Por exemplo: F: Tecle Enter e digite “dir /ah”, este comando mostrar todos os arquivo em seu pendrive. Procure um arquivo chamado “RavMon.exe” este é o vírus. Se vc encontrar este arquivo digite del /ah /f RavMon.exe del /ah /f autoRun.inf

O autoRun.inf é o arquivo que faz a execução do vírus quando o pendrive é espetado na máquina. Feito isso vc já removeu o vírus do seu pendrive, mas para removê-lo da máquinaprecisará de um bom antivírus.

Já o Leonardo Tolesano (Leoneware) diz que uma forma fácil de impedir a execução do vírus é sempre navegar pelos arquivos do pendrive pelo “Windows Explorer” e NUNCA abrir seu pendrive. Quando por o pendrive e a janelinha de execução aparecer, FECHE-A. NÃO abra seu pendrive, NEM MESMO se for através de “Meu Computador”, pois isso irá executar o vírus. Navegue pela árvore de diretórios e não terá maiores problemas.

2 ) Crie um arquivo no bloco de notas e salve-o (em branco mesmo) com o nome autorun.inf. Abaixo da seleção do nome, há “tipo de arquivo”, marque “Todos os arquivos”. Salve-o na raiz do seu pendrive. Vá nas propriedades deste arquivo, e marque-o como “somente leitura”. Essa dica já funciona há um bom tempo com este tipo de praga; 3 ) Tente usar regularmente o software PenClean. Ele é útil e prático. 4 ) Bom, se seu pendrive for maior que 4GB e suportar formatação em NTFS, utilize-o.

A prevenção para não propagar esses vírus é fazer varredura periódica. Mas se você já pegou algum virus de pendrive e quer tirar do seu computador. Eis dois virus-removers apresentados por Felipe Loos (AoFundo).

BankerFix: Simples e fácil consegue dectectar e remover vários trojans e bankers bastante “populares” aqui no Brasil. É só baixar e esperar que ele tira e depois cria um relatório em txt. Talvez seja preciso você desativar seu antivirus.

ComboFix: Um pouco mais complexo e faz uma varredura mais apurada que o bankerfix, demora em média uns 10 minutos e não deixa de ser uma ótima opção.

........................ Espero que essa postagem tenha sido útil para você como foi para mim.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Escolas matam a critividade?...

No mês de março o grupo Blogs Educativos, em uma de suas discussões online, teve como tema "o papel do Professor". Motivado pelas excelentes reflexões apresentadas pela Suzana Gutierrez, pelo Robson Garcia, pelo Sérgio F.Lima, pela Andréa Poças e outros, num dado momento escrevi:

Mas a pergunta é: Afinal, qual é o papel do professor? Quem de nos sabe responder a essa pergunta com clareza e objetividade? Eu já sustentei uma pequena discussão com alguns colegas, afirmando que o papel do professor é preparar o aluno para a competição: a escola educa para a competição - eu afirmava. Continuo sustentando isso, mas há quem discorde redondamente, quadradamente e triangularmente. Mas, qual é o papel do professor?
(...)
Antigamente, achava que ser um bom professor era ser um bom profissional da educação. Assim, dar aos meus alunos condições de entender minha disciplina e suas fragmentações, e responder acertadamente as questões que lhes formulasse na prova, era máximo que se poderia esperar de minha atuação profissional. (...) Mais tarde "descobri que há diversoss tipos de professores (Gabriel Chalita descreve uns 6 ou 7, em seu 'Educação - A solução está no afeto')..." . Eu mesmo, num acróstico feito por volta de 1986, criei o professor-alquimista, e na minha dissertação apresentei o que denominei "professor-tarefeiro". Veja abaixo:
"O professor-tarefeiro não somente enxerga sua atividade como uma tarefa, ou obrigação a ser cumprida com vistas à remuneração ao fim e ao cabo da missão, como também apresenta uma prática tarefeira em sala de aula, isto é, impõe sua aula, sua disciplina, sua filosofia com vistas a atribuir uma nota aos alunos no final da lição. A sala de aula passa,então, a ser um canteiro de obras, e os alunos, cada um de per si, o pedreiro que deve erigir, com os tijolos e a argamassa que lhe dá o professor, paredes perfeitas e casas bonitas. Porém, o grande problema é que o professor se esquece que, ao contrário do que acontece com o assalariado da construção civil - que não habita naquilo que edifica - seu aluno irá, irremediavelmente, morar no “prédio” que construir... E isso é um caso para o professor refletir."


A forma e os resultados de como a escola pública tem cumprido(?) seu papel é por todos conhecida, mas não podemos dissociar o papel do professor do papel da escola. Por outro lado, sabemos que ao reconfigurarmos um o outro, necessariamente, se reconfigurará. Hoje, visitando o blog da Suzana Gutierrez, encontrei um vídeo que traz a seguinte questão: "A escola mata a criatividade?". Trago-o aqui, também, porque vejo nele uma possível resposta à indagação formulada naquela discussão do nosso grupo. Assista! Garanto que vai gostar. Depois, me diga sua opinião.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Aquarelas na Caixa de Pandora


A Web é mesmo uma caixa de Pandora: sempre cheia de surpresas!
A caixa mágica era onde Pandora guardava suas recordações, suas lembranças, e a jovem deusa a ela recorria sempre que queria recordar-se de um fato (o outro lado da história de Pandora fica por conta de sua curiosidade e pesquisa).
Mas essa analogia é porque não canso de me surpreender com a capacidade de encontrarmos coisas, informações ou pessoas neste mar caótico que é a rede mundial de computadores. Tal como Pandora, recorremos a Web não somente para guardar nossos arquivos pessoais como também para nos lembrar de algum evento, de uma informação ou dado já esquecido, pesquisar sobre alguém etc.
Mas nesta postagem quero falar de uma grata surpresa que encontrei na Web. Ontem, visitando o Blog do Haroldo Baleixe (clique AQUI para ver) encontrei um link para o blog de um velho amigo, o qual não via há uns bons 6 ou 7 anos, ou mais. Trata-se do Mário Barata II, arquiteto, professor e grande aquarelista pareense, atualmente residindo fora do Pará.
Naveguei pelo seu blog (clique AQUI para ir) com grande satisfação, tomando ciência de suas novas produções e dos caminhos pelas trilhas deixadas por seus pincéis e tintas, no Brasil e no exterior, me lembrando de suas revistas MERD (uma brincadeira com a consagrada MAD), que ele desenhava a Nanquim e xerocava, e a gente comprava só pra rir das gozações feitas com nossos professores, como o Neder Charone e o Prof. Salomão MUfarrej. Isso quando estudávamos Arquitetura, no antigo CESEP (atual UNAMA), nos idos de 1982/3). O MERD também aprontava com o reitor, o prof. Edson Franco, com a estrutura da Faculdade, do curso e com o que mais sua criatividade e inteligência apontasse. Dessas revistas guardo algumas, que qualquer dia faço uma postagem sobre isso.
Mas, guardo com especial carinho nesta minha caixa de Pandora, um presente do Mário, seu primeiro e, talvez, único quadro a óleo, o qual chamo de "O anjo", por motivos óbvios (confira na ilustração). Nessa postagem quero fazer uma homenagem ao talento desse artista paraense que eleva o nome das artes paraenses, e honra-me com sua amizade.
No TOP BLOG 2011 ficamos entre os 100 melhores da categoria. Pode ser pouco para uns, mas para mim é motivo de orgulho e satisfação.
Sou muito grato a todos que passaram por essa rua que é meu blog e deram seu voto. Cord ad Cord Loquir Tum